A pandemia do COVID-19 causou muitas dificuldades e, infelizmente, também infortúnios. Em resumo, pode-se dizer que causou uma crise social, global e econômica em todos os países afetados por esta doença. Sendo um deles, o gigante da América do Norte, Estados Unidos. País que, até o momento, possui mais de 2.788.000 pessoas infectadas e mais de 129 mil óbitos devido ao coronavírus, o que o posiciona como o país mais afetado por essa epidemia.

Realidade que forçou o país a executar medidas muito rigorosas de distanciamento e isolamento social. Com a quarentena, muitas famílias e amigos deixaram de se ver por um longo tempo, o que só fez aumentar a saudade. Os reencontros depois do fim da quarentena têm sido emocionantes. Um dos exemplos mais bonitos disso é um vídeo que mostra dois pequenos melhores amigos se entregando a doce e caloroso abraço ao se virem de novo depois de tanto tempo.

A gravação começa com uma das mães caminhando junto com o filho na calçada, até que de repente eles chegam a um determinado destino onde é possível avistar vindo na direção deles uma outra mãe e um outro menino. Assim que se viram, as crianças não pararam para pensar muito antes de correrem um para o outro e se abraçarem.

A alegria no reencontro desses dois menininhos de três anos simboliza tudo o que mais vêm fazendo falta para todos nós durante a pandemia, as amizades, o afeto, as risadas…

Os dois se conheceram ainda no berçário, com o passar do tempo se tornaram melhores amigos. Basta ver o sorriso nos rostos deles quando estão juntos para saber o quanto sentiram a falta um do outro durante a quarentena. para perceber o quão felizes eles estavam depois de se verem depois de tanto tempo.

Veja o vídeo:

Ah, as amizades…!

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: ViralHogs/Youtube.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.