Vivemos tempos difíceis. Estamos todos inseguros e cheio de incertezas, sem saber qual rumo tomar. Crises econômicas, políticas, dentre outras, somam-se às crises individuais e que fragilizam o emocional das pessoas. Nunca antes houve tantas pessoas com sintomas depressivos e tristeza generalizada.

Basta conversar numa roda de amigos, para perceber que calmantes e ansiolíticos fazem parte da rotina de muitos, assim como terapias e idas ao psiquiatra. O consumo de álcool aumenta, o que nos dá uma ideia do quanto as válvulas de escape estão se tornando a saída para que amorteçamos os sentidos, diante de uma realidade que desagrada.

Não bastassem as conjunturas econômicas e políticas, também assistimos ao meio ambiente ser degradado, via extinção de espécies, temperatura do planeta em subida, desmatamentos impunes e lixo poluindo fauna, flora, terras, rios e mares. O mundo pede socorro, com fenômenos climáticos inesperados e o calor cada vez mais forte. O verde está sumindo das cidades, dos campos, das florestas. Agonizam os animais, agoniza o planeta Terra.

Além de termos que amargar essas constatações, ainda ficamos estarrecidos com o comportamento de certas pessoas. Além de lidar com o que fazem com a vida lá fora, também temos que lidar com o que fazem com as nossas vidas. Tem muita gente maldosa, ruim, agindo de forma covarde e violenta, abusando, assediando, espalhando fofoca e destilando preconceitos de todo tipo por aí. E, uma hora ou outra, acabamos nós sendo alvo do veneno dessas pessoas sem coração, sem empatia, sem piedade.

Pessoas que abusam do poder e humilham seus subordinados, pessoas que espalham discursos de ódios contra segmentos sociais, pessoas que julgam com crueldade quem pensa diferente, pessoas que difamam os outros, destruindo vidas sem remorso. Pessoas que gritam, que agridem, que não sabem ser contrariadas. Parecem loucas, mas, na verdade, são perversas.

Não podemos normalizar comportamentos nocivos, dizendo que se trata de pessoas loucas. Loucura é um comportamento em que a pessoa possui alteração mental, fugindo ao controle da razão. As pessoas maldosas são perversas, porque suas faculdades mentais estão em ordem, mas são movidas pelo prazer em machucar as pessoas, em maldizer, em ferir, em espalhar discórdia e tristeza.

É preciso parar de ficar aturando pessoas ruins com a desculpa de que são loucas. Loucura tem tratamento, loucura pode ser medicada, já a perversidade implica desvio de caráter. Não existe remédio que aplaque a maldade do coração de uma pessoa, ou seja, só nos resta ignorar pessoas perversas e afastá-las de nossas vidas, porque já temos problemas demais para ainda ter que aturar quem é um problema ambulante. Fique longe delas e seja feliz. Não tem outro jeito.

***

Photo by Nathan Dumlao on Unsplash
Texto publicado originalmente em Prof Marcel Camargo

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".