Nicole Grimes, da Pensilvânia, nos Estados Unidos, estava disposta a adotar um companheiro de quatro patas, então acessou uma página de adoção de animais no Facebook e pôe-se a rolar o feed para ver os perfis dos cãezinhos.

Fi aí que ela viu uma poodle velhinha exposta na plataforma. Além de muito fofa, a cachorrinha pareceu a Nicole bastante familiar. Ela lhe fazia lembrar a sua melhor amiga de infância, uma poodle chamada Chloe.

Aqui estão Nicole e Chloe juntas na infância:

Quando Nicole tinha 10 anos, sua avó lhe deu Chloe de presente e as duas instantaneamente se tornaram melhores amigas, inseparáveis ​​pelos próximos quatro anos.

Mas, como Nicole disse à BBC, quando seu pai conseguiu um novo emprego que exigia que ele trabalhasse em casa sem barulho ou distração, ele sabia que tinha que colocar Chloe para adoção.

Com o coração partido, seu pai a levou para a Sociedade Humanitária da área de Washington para deixar Chloe:

“Eu tinha 10 anos e só queria um cachorrinho. Ela estava usando um laço rosa quando Nana me deu. Éramos melhores amigas.”, disse Nicole.

Meu pai conseguiu um novo emprego em casa, mas Chloe latia muito alto e meu pai tinha que ficar ao telefone o tempo todo.

“Lembro-me de meu pai me buscar na escola quando eu tinha 14 anos com a cachorrA=a no banco de trás. Eu sabia que tínhamos que abrir mão dela”, complementou.

Embora Nicole ligasse regularmente para o abrigo, eles nunca puderam, por normas internas, fornecer atualizações sobre a situação de Chloe.

Mas então, anos depois, quando Nicole, ‘por capricho’, foi até a instituição buscar uma cachorra de 11 anos que ela viu que estava disponível para adoção, ela descobriu que a mesma também se chamava Chloe.

Quando as duas se viram, Nicole percebeu que Chloe era a mesma cachorra de sua infância: “Quando descobri que as duas se chamavam Chloe, foi muito estranho. Acabei de ligar os pontos quando ela foi apresentada a mim como Chloe.”

“Quando eles a soltaram, ela veio correndo até mim e lambeu meu rosto. Então eu soube no meu coração que era ela mesma.”

Com o marido de Nicole cético sobrea história, o casal revisou o microchip, que confirmou a suspeita. Assim ficou comprovadp que Nicole e Chloe se reencontraram oficialmente após sete longos anos de separação.

Nicole também está maravilhada de felicidade e quase não consegue acreditar no que aconteceu. Chloe está se adaptando bem e está desenvolvendo um vínculo especial com a filha de Nicole, Violet.

Nicole disse: “Ela é um pouco menor e não tem dentes, mas ainda adora correr. Elas adoram brincar juntos. Chloe é muito gentil com Violet e aquece meu coração vê-las juntas.

“Eu senti que ganhei na loteria. Eu nunca pensei que iria vê-la novamente.”

Nicole também ficou encantada ao saber que, durante os sete anos de separação, Chloe não esteve sozinha. Ela morava com um casal de idosos e era muito amada por eles, até o falecimento dos dois.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.