A história de Cai Dongfeng, uma mulher que mora em um vilarejo remoto no sudoeste da China, é um exemplo de que, em nome do amor, podemos superar os mais difíceis obstáculos. Aos 75 anos, ela cuida com carinho e extrema dedicação de sua mãe já bastante idosa, apesar de ter uma série de deficiências que limitam seus movimentos. Cai não tem pés, nem antebraços e, portanto, não tem mãos, mas conseguiu trabalhar durante toda a vida.

De acordo com o jornal China.org, quando Cai tinha apenas 4 anos, ela foi diagnosticada com uma doença grave, pela qual ela perdeu quase metade de seus braços. No processo, ela também perdeu os pés, pelo que teve de aprender a andar de joelhos, e fez isso toda a sua vida.

Nascida na cidade de Caicun, Meishan, província de Sichuan, ela teve que abandonar a escola muito cedo depois que seu pai faleceu quando ela tinha 12 anos. Assim, ela se dedicou a trabalhar desde muito jovem para ajudar financeiramente a sua mãe e as suas irmãs mais novas.

Assim, passou por escritórios administrativos, empregos no campo e até como vendedora, sempre com calçados especiais devido à sua condição. Agora, ela também é uma mulher idosae tem se dedicado a cuidar de sua mãe, que já passa dos 100 anos de idade.

Por seu hercúleo trabalho, tornou-se conhecida nas redes sociais, mas ela não faz pela fama, mas sim pelo amor que tem pela mãe. “Não é grande coisa. Ela é minha mãe. Ela me deu a vida e me criou. Quem pode cuidar dela senão eu?”, ela disse.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.