O professor de dança e empresário Edgar Costa, 27 anos, de Campinas, São Paulo, viralizou no Brasil todo ao fezer um post com as seguintes palavras:

“Conheci a Carol e já de surpresa soube que ela carregava um pacotinho. Nossa, que susto! Deus, será eu já serei pai assim? Rs Muita gente veio me perguntar se eu seria pai, mas eu explicava que eu não era o biológico. Mesmo assim, aceitei ela do jeitinho que chegou até mim. Hoje, eu aprendi o significado do amor de um pai e aqui está essa coisa mais linda. Obrigado meu amor, por me amar e ter aceitado que eu participasse dessa linda história. Amo vocês duas. Obs: fui privilegiado por assistir esse parto”.

Esta linda história de amor começou quando Edgar conheceu a corretora imobiliária Caroline da Cruz Oliveira, 27. À época ela já estava grávida, porém, ainda no início da gestação. Caroline conta que Edgar surgiu em sua vida após um pedido: “Cansada de ser usada e magoada por relacionamentos que não me respeitavam ou que não me dessem esperança e confiança, clamei a Deus que colocasse na minha vida, um homem que soubesse me tratar como mulher; que me respeitasse; que tivesse os mesmos objetivos que eu de construir uma família”, disse Carol.

“Deus sabe o tempo certo de todas as coisas. Quando parecia que Deus tinha esquecido, aparece uma pessoa através do Uber. Não fui abandonada ou rejeitada pelo pai da criança, apenas aconteceu de forma não planejada. E uma semana após conhecê-lo, decidimos marcar um encontro. Então, nesse dia, sem que eu pudesse imaginar, eu estava conhecendo o amor da minha vida…”, diz ela.

Edgar também contou sua versão da história:

“Na trajetória da minha vida conheci muitas pessoas e, quando achava que tinha encontrado a pessoa certa, sempre dava alguma coisa errada. Um dia, conversando com Deus, disse que não iria mais tentar achar o amor e que aguardaria a vontade dele. Até que conheci a Carol, que pediu para que eu fizesse uma corrida para ela até a cidade vizinha. O que era para ser apenas uma negociação de rota e valores, despertou um interesse. Queria saber sobre a história dela e fomos conversando nesse sentido. Até que, uma semana depois, percebi pelas fotos do aplicativo, que ela estava grávida e me interessei pela história de vida. Mais uma vez, começamos a conversar. Além de muito atraente, ela tinha conteúdo. Me encantei com a forma com que ela falava da vida e dos seus objetivos. Confesso que num primeiro momento, achei que seria só uma amizade, porém, algo a mais despertou em mim.

Tive, sim, medo de me envolver por ela estar grávida de um filho que não era meu. Não sabia o que isso acarretaria caso tivéssemos uma relação. Mas, então, o medo passou tão despercebido que, sem querer, me envolvi. Ela me completa a ponto de a gravidez não ser um impedimento. Foi tudo muito natural e, quando eu vi, já estava envolvido emocionalmente com aquela gestação e cuidando delas, fazendo tudo o que estava ao meu alcance.

Claro que algumas pessoas próximas vieram me dar conselhos. Quando perguntavam sobre o pai biológico, eu sempre respondi que ele assumiria as responsabilidades dele. Eu apenas me apaixonei por alguém que estava grávida. É aí que a nossa história começa. Em um mês a pedi em namoro, com uma declaração linda a qual sempre sonhei em fazer para a mulher que caminha comigo. Dois meses depois, ela é que me surpreendeu com uma tal sugestão de se casar. E eu não tive nenhuma dúvida. Respondi que também era o que eu queria. Então, vocês me perguntam: mas tão rápido assim? Quando está nos planos de Deus, não tem porque esperar. Vamos nos casar no final do ano que vem e nos guardar até esse momento, para que Deus venha nos abençoar. Nesse tempo juntos, para a alegria de nossas vidas, a Lara veio ao mundo. Estou apaixonado por essas duas mulheres e tudo que estiver ao meu alcance, vou fazer por elas.”

Edgar conta ainda Lara nasceu, sua emoção foi tanta que ele quis compartilhá-la com seus amigos e familiares, e foi aí que ele fez o post, que viralizou nas redes sociais. Mas, apesar de muito carinho, o post gerou também muitas críticas.

“Infelizmente, em meio a tantas palavras positivas e de apoio, também teve comentários negativos. A maioria era de homens e não entendo o porquê de tanto ódio. Difamaram a mim e a minha namorada e até a nossa bebê. Ficamos chateados e, então, decidimos apagar a declaração.”

Edgar excluiu o post que fez anunciando a chegada da pequena Lara, mas suas palavras renderam tantos compartilhamentos que elas continuam sendo lidas por milhares de pessoas. “Que lindo! Hoje em dia está tão difícil as pessoas terem amor umas com as outras, que histórias assim nos surpreendem”, escreveu uma pessoa. “Isso é um presente de Deus aos três”, disse outra.

“Agradecemos a todos que tiveram empatia e nos desejaram felicidade. Sei que esse é o começo da nossa história, mas tenho certeza que é um testemunho de amor que servirá de exemplo para outras pessoas”, finalizou Edgar.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Crescer.
FotoS: Reprodução/Facebook.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.