Você já parou para pensar que nem todas as pessoas encontram a felicidade no mesmo caminho? Pra muitas pessoas, ter um emprego com carteira assinada nestes dias tão incertos pode significar segurança, estabilidade e, como consequência, uma vida mais feliz. Mas para muitas outras pessoas, como o pernambucano José Humberto Amaral, esse pode não ser o melhor jeito de ser feliz.

O pai de família José Humberto, natural de Ouricuri (PE), vivia uma situação bastante complicada. Ele já não aguentava mais ganhar tão pouco em seu emprego formal e ainda convivia com uma depressão que só tornava as coisas piores. Até que um dia ele resolveu reescrever a própria história. Aos 54 anos, ele abandonou o emprego e passou a investiu no seu sonho de vender brigadeiros. Ele até adotou um novo nome, ‘Beto Brigadeiro’.

Entrevistado pelo Só Notícia Boa, ele contou que quando começou a fazer os doces em casa e vender pelas ruas de Petrolina e Juazeiro em fevereiro, sua família achou que ele “estava ficando louco” por ter abandonado o emprego com carteira assinada. Mas não era uma loucura, se tratava de um sonho antigo. Ele diz que o que ele queria, na verdade, era ser feliz, ganhar o próprio dinheiro fazendo o que gosta e alegrar a vida das pessoas.

A pandemia de coronavírus acabou fazendo com que Beto tivesse que passar vários meses em casa sem poder exercer seu novo ofício. No mês passado, entretanto, ele arregaçou as mangas e decidiu que era hora de voltar ao batente.

“Eu gosto de vender na rua. Sou comunicativo. Vou na orla de Petrolina, nos restaurantes, bares, vendo nas residências, para quem está na calçada…”, contou.

Ele revelou que, com a venda de brigadeiros, já consegue ganhar mais do que recebia antes, trabalhando como garçom e no comércio da cidade.

“Ontem vendi das 17h até às 21h. Tirei pouco mais de R$ 40 livres, tirando tudo que gastei”, comemorou.

Veja o Beto trabalhando em casa:

Ver essa foto no Instagram

Pai se reinventa aos 54, vende brigadeiro e sai da depressão 😎 Cansado de ganhar pouco, de trabalhar para os outros e farto de uma depressão que não queria ir embora, um brasileiro decidiu se reinventar. José Humberto Amaral, largou tudo, investiu no sonho dele e agora virou o Beto Brigadeiro. Natural de Ouricuri, em Pernambuco, o pai de família de 54 anos, sem curso superior, começou a fazer os doces em casa e vender pelas ruas de Petrolina e Juazeiro. Divorciado e pai de uma filha, Beto disse ao SóNotíciaBoa que no início a família achou que ele “estava ficando louco” por ter deixado o emprego com carteira assinada. Mas o que o empreendedor queria, na verdade, era ser feliz, ganhar o próprio dinheiro fazendo o que gosta e alegrar a vida das pessoas. Quando vê um casal ele brinca: “casal de namorado, beijo fica mais gostoso com brigadeiro!”. Ao encontrar uma turma bebendo em algum bar ele diz: “olha a glicose!”. Beto vende cada brigadeiro, de tamanho médio, por R$ 2. Ele revelou que proporcionalmente, já tira mais do que recebia antes, trabalhando como garçom e no comércio da cidade. Animado, ele revela que vai fazer um investimento de R$ 350 pra trocar a vasilha que carrega hoje, com 40 brigadeiros, para um tabuleiro bonito, vistoso, com capacidade para 100 docinhos. E a depressão? Ahaha foi embora!!! Leia a matéria completa no SoNoticiaBoa.com.br Acesse o link na bio e no stories 🎥 @betobrigadeiro /edição SoNoticiaBoa #sonoticiaboa #noticiaboa #sonhos #brigadeiro #empreendedorismo #empreender #empreendedor #vender #vendedor #ambulante #depressão #depressao #petrolina #juazeiro #pernambuco #alegria #felicidade #ganhardinheiro

Uma publicação compartilhada por Só Notícia Boa (GoodNews)🇧🇷 (@sonoticiaboa) em

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Só Notícia Boa.
Foto destacada: Reprodução/Instagram.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.