O ator norte-americano Jim Carrey, conhecido por levar milhões de pessoas ao cinema com suas comédias, é mais uma das milhões de pessoas que sofrem de depressão em todo o mundo. O diagnóstico aconteceu em 2004. Desde então ele busca maneiras de seguir sua vida da maneira mais saudável possível.

“Há picos e vales, mas eles são sempre cavados e suavizados para que você sinta um permanente desespero e fique sem respostas, mesmo que viva bem”, declarou Jim na época, mostrando que a doença tem várias fases, algumas mais amenas e outras mais sérias, mas que está sempre presente.

Jim Carrey se afastou dos blockbusters por discordar da maneira como as coisas estavam seguindo e hoje opta por produções independentes. Nessa nova fase, ele encontrou uma paixão que o está ajudando a lidar com a depressão, a pintura.

“Eu realmente gosto do controle da pintura, de não ter um júri diante de mim dizendo a quem eu devo agradar.”

Em 2017, foi lançado na plataforma Vimeo um mini documentário sobre o ator chamado “Jim Carrey: I Needed Color”. São apenas 6 minutos que mostram como o ator está apaixonado por sua nova prática. A conexão com as cores e as pinturas ajuda Jim a lidar com os seus sentimentos de maneiras mais conscientes, sem se afogar no oceano que existe em seu interior.

“Eu acho que o que faz alguém ser um artista é que eles fazem modelos de sua vida interior (…) Eles fazem algo entrar em seu ser físico, que é inspirado por suas emoções ou suas necessidades ou o que sentem que o público precisa”, disse Jim Carrey.

O vídeo já possui mais de 5 milhões de visualizações, e muitas pessoas que também convivem com a depressão se identificam com a mensagem passada pelo ator através de sua experiência com a arte. O vídeo mostra, com muita sensibilidade, como os trabalhos manuais que exploram a criatividade podem ajudar a lidar com a depressão.

Jim diz: “Eu não sei o que a pintura me ensina, mas sei que me liberta, me liberta do futuro, me liberta do passado, me liberta do arrependimento, me liberta da preocupação.”
Em uma entrevista recente ao I News o ator disse que está mais feliz do que costumava ser em tempos atrás:

“Neste momento, eu não tenho depressão. Não há uma experiência de depressão. Eu tive isso por anos, mas agora, quando a chuva vem, chove, mas não fica. Não fica tempo suficiente para me imergir e me afogar mais.”

A arte é realmente transformadora. Ela nos ajuda a descobrir lados que nós mesmos que nunca imaginamos conhecer e nos ajuda a alcançarmos a cura de dentro para fora, começando com nossas emoções.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de O Segredo.
Fotos: Reprodução/Youtube.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.