Mesmo que estejamos avançando bastante na quebra de antigos e infundados estereótipos de gênero, alguns deles ainda estão enraizados em nossa cultura, como o que “diz” que meninas não são boas em matemática e meninos não são bons na leitura. Esses estereótipos negativos não são apenas reforçados por professores e pais, mas também pelos colegas na sala de aula, de acordo com um novo estudo.

Ao longo do estudo, foi necessário acompanhar mais de 1500 alunos (49% garotas) de 60 salas de aula na Alemanha, do 5º ao 6º ano. Em uma primeira etapa, os investigadores perguntaram aos alunos sobre a sua motivação e confiança na habilidades de leitura e fizeram com que estes preenchessem um questionário sobre estereótipos de gênero. Em seguida, o seu nível foi testado.

Um ano e meio depois, os níveis de habilidade e motivação para a leitura foram novamente testados nos mesmos alunos. Os rapazes que acreditavam no estereótipo de leitura tinham muito menos probabilidade de se sentirem bem com as suas habilidades e tinham muito menos motivação para ler.

Em uma conclusão clara, os pesquisadores apontaram que é um erro adultos classificarem crianças e jovens por questões ligadas aos gêneros, uma vez que fará estes rapazes e garotas a se limitarem aos seus conhecimentos.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Lifestyle.
Foto: @DR.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.