Robson Aparecido Barbosa, de 42 anos, já trabalhava há um bom tempo como vigilante, quando aprendeu a desmanchar a cara fechada e soltar um riso fácil. Isso porque ele agora é manicuro e combate a depressão que veio dos anos na área da segurança embelezando as unhas de clientes no Boqueirão, em Curitiba.

Foi a esposa de Robson, Vanessa Maceno, de 37 anos, quem montou na garagem de casa um pequeno salão especializado em unhas postiças de acrílico, gel e fibra de vidro. Há três anos, o ex-vigilante trabalha ao lado dela. Quando a agenda lota, os dois chegam a atender até 16 clientes num mesmo dia. A colocação das unhas postiças tem preço que varia de R$ 70 a R$ 100.

Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

Robson confessa que no começo tinha vergonha da profissão. “Eu tinha um preconceitozinho em dizer que fazia unha, pensava que esse trabalho não era para homem – mas isso é pura bobagem”, comentou ele. Depois de uma tentativa de tirar a própria vda, uma psicóloga o orientou a fazer algum tipo de trabalho manual, algo que ocupasse a cabeça. “Para não ficar sozinho em casa, eu comecei a ajudar a minha esposa com as clientes. Tirava o esmalte de uma, lixava a unha da outra. Foi assim, aos poucos, que eu fui aprendendo a fazer unhas”, revelou.

A dedicação no ofício fez com que Barbosa se tornasse o preferido das clientes. “Tem meninas que atravessam a cidade, vêm do Batel, de Fazenda Rio Grande, até aqui para fazer as unhas comigo”, contou o profissional. Muitas delas fazem a colocação e manutenção da unha postiça só com Robson, desde que ele começou.

Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo.

Quem já visitou um salão de beleza sabe que, além de fazer as unhas, boa parte das mulheres usa o momento para desabafar – quase como um divã. Para o manicuro, a conversa no tête-à-tête tem sido como uma terapia.

Ele aprendeu a sorrir no trabalho e vencer aos poucos a depressão.  “Como vigilante não tinha muita conversa, no máximo, eu conversava com o supervisor. Serviço era sempre à noite, ficava quieto, fazia cara de mau”, explicou. E hoje, mesmo que ele tente fazer cara de bravo, suas clientes logo lhe arrancam um sorriso largo.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Gazeta do Povo.
Foto destacada: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.