Faleceu nesta terça-feira em Palm Springs, California, o ator, cantor e guitarrista Trini Lopez, que ficou mundialmente famoso com os hits musicais “If I had a hammer” e “La Bamba”. Ele tinha 83 anos de idade e, segundo informações da revista “Palm Springs Life”, faleceu por complicações da Covid-19.

Trini nasceu no Texas, de pais mexicanos, e foi batizado de Trinidad Lopez III em Dallas.En 1962, começou a tocar em uma boate PJ’s de Los Angeles, onde Frank Sinatra viu seu show e o contratou na Reprise Records em 1963.

Naquele ano, seu álbum de estreia, “Trini Lopez at PJ’s”, incluiu um cover de “If I had a hammer” que foi um sucesso global, liderando as paradas em vários países e alcançando o número 3 nos Estados Unidos. Outro álbum ao vivo se seguiu, junto com mais sucessos nos anos seguintes, como “La bamba” (lançada como canção de rock anos antes por Ritchie Valens).

Já fazendo muito sucesso em sua carreira musical, Trini Lopez foi escalado como Pedro Jiminez – também conhecido como Número 10 – em “Os doze condenados”, filme sobre a Segunda Guerra Mundial, de 1967, dirigido por Robert Aldrich. No longa, ele contracenou com Ernest Borgnine, Charles Bronson, Jim Brown, John Cassavetes, George Kennedy, Telly Savalas e Donald Sutherland. Ele ainda atuou em filmes como “Vamos casar outra vez” (1965) e “O ópio também é uma flor” (1966).

O músico e ator é tema de um documentário intitulado “My name is Lopez”, ainda a ser lançado, que inclui entrevistas com nomes como o ator Jim Brown, a cantora Dionne Warwick, o cantor Tony Orlando e o guitarrista do ZZ Top Billy Gibbons.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de O Globo.
Foto destacada: Reprodução/Os Doze Condenados.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.