Um funcionário do McDonald’s com síndrome de Down tem encantado os clientes pelos últimos 30 anos.

Russell O’Grady, 48 anos, vestiu o uniforme do restaurante de fast food pela primeira vez em 1986, quando tinha apenas 18 anos de idade. Agora, 30 anos depois, ele é um herói local no Northmead McDonald’s, no oeste de Sydney, na Austrália.

Seu pai, Geoff O’Grady, disse ao Daily Mail Australia que seu filho se tornou “a pessoa mais conhecida em Northmead” desde que começou a trabalhar no McDonald’s.

“As pessoas o param na rua e apertam a mão dele”, disse Geoff.

“Ele é muito querido por todos, a tal ponto que simplesmente não acreditamos.”

Geoff disse que estava “extremamente orgulhoso” de seu filho, mas nunca pensou que a comunidade o abraçaria da maneira que tem feito.

“Os clientes o amam como nós o amamos”, disse ele.

Geoff disse que a carreira de seu filho lhe deu uma visão diferente da vida.

Alguém lhe disse: “você é deficiente?” e sua resposta foi “Eu costumava ser quando estava na escola, mas agora trabalho no McDonald’s”, disse ele.

A carreira de Russell começou com um período de experiência, mas quando ele se mostrou um bom trabalhador, foi efetivado nas caixas de embalagem do McDonald’s.

Ele também tentou outras tarefas no restaurante, inclusive na cozinha.

Geoff disse que os funcionários do Northmead McDonald’s o aceitaram de braços abertos e tornaram a vida profissional de Russell mais agradável do que ele pensava ser possível.

“Essas pessoas são absolutamente fantásticas, se não fosse por sua atitude, ele ainda não estaria trabalhando”, disse ele.

A assistente da loja, Katie Chlyder, disse ao Daily Mail Australia que Russell fez do restaurante um lugar melhor.

“Você se sente feliz por tê-lo aqui, ele é uma pessoa muito legal de ter por perto”, disse ela.

– Ele é muito gentil, ele sempre vem até mim para beijar minha mão, dizer olá e adeus, simplesmente apenas um gentleman.

Chlyder disse que o trabalho de Russell era limpar as bandejas, varrer o restaurante e – seu trabalho favorito de todos – cumprimentar os clientes.

Ela disse que Russell tem suas peculiaridades, como qualquer outra pessoa.

“Ele é meio engraçado, ele caminha para o trabalho, e você pergunta o que está ouvindo e sempre diz: ‘Os Beatles’, ele ama os Beatles”, disse ela.

“Os Beatles e Abba.”

E depois de 30 anos colocando sorrisos nos rostos de funcionários e clientes, a atitude positiva de Russell tornou-se uma marca registrada da loja local, perdendo apenas para o logotipo de arcos dourados da franquia de fast food.

Russell é apenas uma das centenas de pessoas com deficiência que são treinadas e colocadas em um emprego pela agência Jobsupport.

A gerente assistente da Jobsupport, Kate O’Grady, disse ao Daily Mail Australia que o trabalho mudou visivelmente a vida de Russell.

Ela disse que também lhe dava acesso à comunidade que de outra forma nunca teria.

“Muitas pessoas já trabalharam com ele e compartilharam essa conexão”, disse ela.

De fato, há um homem que trabalhou com Russell quando adolescente e agora seus filhos trabalham com ele.

“Ele é um rosto muito familiar para muitas pessoas.”

O’Grady disse que Russell ficou tão popular que é difícil ir a algum lugar sem ser reconhecido.

“Ele é uma pessoa incrivelmente social e mal consegue andar pela rua sem que as pessoas parem para conversar com ele ou comprar uma cerveja para ele no clube.”

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Daily Mail.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.