Os protagonistas desta fantástica história são dois homens da China, Jia Haixia, que nasceu cego de um olho e perdeu o outro devido a um acidente de trabalho em 2000, e Jia Wenqi, que perdeu os dois braços em um acidente em com 3 anos. Juntos, eles trabalharam arduamente no reflorestamento de uma área rural no nordeste da China, plantando mais de 10.000 árvores por mais de 10 anos.

A amizade entre Haixa e Wenqi surgiu quando eram crianças, pois estudavam na mesma escola de um pequeno vilarejo chamado Yeli e desde então sua amizade cresceu e hoje, além de serem parceiros em seu maravilhoso projeto ambiental no qual reflorestaram um há mais de 13 anos, também se consideram irmãos por todo o apoio e carinho que dão um ao outro.

Para iniciar seu projeto, Haixia e Wenqui alugaram 8 hectares de terra para o governo local e desde então todos os dias vêm às suas terras com o objetivo de plantar o máximo de árvores possível. Em entrevistas à mídia local, os amigos disseram que embora depois de tantos anos ambos conheçam muito bem o caminho, Wenqi é sempre aquele que lidera o caminho pela mata para guiar Haixa, seu amigo cego que segura a manga de seu paletó. Quando chega ao rio, ele sobe nas costas de Wenqi para atravessá-lo.

Desta forma, os amigos conseguem complementar-se para poder plantar árvores todos os dias e conseguir progredir apesar das suas deficiências. Em entrevistas à imprensa local, Haixa comentou o assunto: “Eu sou as mãos dele e ele é meus olhos. Somos bons companheiros”. Todas as manhãs, começam a trabalhar às 7h e ao chegar ao campo, Haixa sobe nas velhas árvores para pegar as melhores mudas, guiado pelas instruções do amigo e depois começa a plantá-las e cuidar de cada planta com muito carinho, observando como a floresta cresce, beneficiando a natureza e a comunidade para evitar enchentes.

Em entrevista à BBC News, Haixa disse que quando ficou cego de ambos os olhos devido ao acidente de trabalho, foi muito difícil para ele se adaptar à sua nova vida: “no início eu me sentia muito deprimido”, mas felizmente, ele teve seu amigo Wenqi que desde muito jovem aprendeu a aceitar a deficiência quando perdeu os braços e embora não pudesse fazer nenhum tipo de trabalho, a comunidade o ensinou a plantar e cuidar de árvores, o que despertou seu interesse pela natureza.

Dessa forma, por causa da experiência de Wenqi com árvores, os dois pensaram que essa poderia ser uma ótima alternativa para eles e, portanto, servir ao governo. Haixa comentou que acredita que o destino os uniu para que se ajudassem a prosperar, permitindo que fizessem trabalhos que não poderiam fazer sozinhos.

***
Redação Conti Outra, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.