Um japonês chocou a internet ao realizar seu antigo sonho de “se transformar em um cachorro”. Ele gastou aproximadamente 2 milhões de ienes (cerca de R$ 75,9 mil) para fazer uma fantasia de um cão da raça collie que impressiona pelos detalhes realistas.

O homem, que é conhecido nas redes sociais com Toco, afirma que sempre teve paixão por animais de quatro patas e tem o fetiche de agir como um deles. Até que um dia, resolveu realizar seu desejo, se transformando em um cachorro.

Para se tornar cachorro, Toco dispensou mudanças corporais radicais e irreversíveis. Em vez disso, optou por usar uma fantasia. Ele procurou a Zeppet Workshop, famoso estúdio japonês especializado em arte e modelagem, e encomendou uma enorme fantasia personalizada, que tem como inspiração os cães da raça Collie, seus favoritos.

A empresa responsável pela fantasia de Toco também já produziu modelos em tamanho real de robôs, animais e outras criaturas, em sua maioria para filmes e publicidades, e alguns para uso pessoal.

A fantasia de collie confeccionada para Toco levou pelo menos 40 dias para ficar pronta e impressiona pelo alto nível de realismo. Além disso, as características físicas dos cães da raça, como as tonalidades fortes de sua pelagem e sua estrutura, contribuem para camuflar completamente o corpo humano que veste a fantasia, o que permite a Toco convencer muita gente de que a criatura é realmente um animal.

À emissora japonesa Nippon TV, os profissionais da Zeppet falaram sobre o desafio de confeccionar um traje de cachorro com riqueza de detalhes e com materiais de alto custo, como borracha sintética.

“A anatomia canina é muito diferente da humana, então tivemos que ser engenhosos. Usamos fotos de collies tiradas de diferentes ângulos, melhoramos a maciez do casaco para esconder a casca da fantasia o máximo possível e fizemos a boca abrir e fechar sozinha”.

Depois de divulgar no Twitter e no YouTube a sua nova “aparência”, Toco ficou bastante conhecido em seu país. Em alguns vídeos do seu canal, ele age exatamente como um cachorro ao andar sobre quatro patas, deitar e rolar pelo chão. Além de fazer outras brincadeiras típicas de um cão que obedece aos comandos de um dono.

Toco tem recebido alguns elogios nas redes sociais, principalmente por sua ousadia e criatividade. No entanto, há também aqueles que o criticam por considerar que ele é excêntrico demais e que está tentando chamar a atenção através de um fetiche que chamam de “sem sentido”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UOL.
Foto de capa: Divulgação/Zeppet.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.