O celebrado ator Jim Carrey é mais uma vítima da doença que atinge mais de 350 milhões de pessoas pelo mundo, a depressão. Em uma entrevista concedida em 2004 para CBS News, o ator contou como conviveu com o transtorno. Ele revelou: “Há picos e vales, mas eles são sempre cavados e suavizados para que você sinta um permanente desespero e fique sem respostas, mesmo que viva bem. Você consegue sorrir quando está no trabalho, mas continua em um baixo nível de aflição”.

Em uma recente entrevista para o I News, Jim Carrey voltou a falar sobre o assunto: “Neste momento, eu não tenho depressão. Não há uma experiência de depressão. Eu tive isso por anos, mas, agora, quando a chuva vem, chove, mas passa. Ela não fica mais o suficiente para me deixar imerso e me afogar”.

A origem da depressão pode incluir vários fatores que podem ser biológicos, psicológicos e sociais. O transtorno tem um leque enorme de sintomas, que podem ser físicos ou comportamentais, que podem alterar sono, apetite, concentração, autoestima, vontade, etc. O diagnóstico de depressão deve ser feito somente por um profissional da área da saúde, como por exemplo um psicólogo. O tratamento consiste em psicoterapia, e dependendo o caso, o uso de remédios.

Jim Carrey interpretou diversos personagens marcantes no cinema. Atualmente o ator pode ser visto como o vilão Dr. Robotnik em Sonic – O Filme.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Spinoff.
Foto destacada: reprodução

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.