Desde que o documentário “O golpista do Tinder” estreou na Netflix, vários internautas decidiram relatar nas redes sociais as suas experiências ruins com o aplicativo de encontros. Mas para a jovem Alyssa Jane, a plataforma provou ser mais uma bênção do que uma dor de cabeça; ela diz ter encontrado seu parceiro de vida graças à plataforma.

Aos 20 anos, Alyssa Jane acaba se tornar mãe. Assim como muitas outras mulheres, ela não teve nenhum apoio do pai do bebê durante a gravidez. Mas o que ela não esperava é o que destino fosse colocar em seu caminho alguém que não só iria enxergá-la como mulher e não somente como mãe, como também iria aceitar dividir com ela as responsabilidades que o pai biológico da criança recusou.

Sabendo que uma gravidez não impede ninguém de viver um relacionamento saudável, mesmo com outra pessoa que não seja o pai da criança, Alyssa resolveu criar um perfil no Tinder; e foi assim que ela encontrou o amor dois meses antes de dar à luz.

Assim como muitos jovens de sua idade, Max, de 25 anos, tinha o aplicativo do Tinder em seu celular. Foi lá que ele inesperadamente deu match com Alyssa, sabendo que ela estava grávida e que em breve daria à luz. Após o primeiro encontro, os jovens se conectaram e não se separaram mais.

A sintonia entre Max e Alyssa foi tão forte que o rapaz acabou cumprindo o papel de pai nas últimas 8 semanas de gravidez de Ollie, filha de Alyssa. Inclusive, toda vez que a jovem achava que estava entrando em trabalho de parto, Max a levava imediatamente para o hospital.

“Minha mãe estava de férias, então Max ficou comigo a semana inteira. Tive contrações e toda vez que eu pensava que estava prestes a dar à luz, ele me levava para o hospital e depois me levava de volta para casa. Ele tirou a semana inteira de folga do trabalho para ficar comigo.”, disse Alyssa para o Daily Mail.

No dia do nascimento de Ollie, Max estava voltando de um trabalho. Naquele dia, Alyssa deveria buscá-lo no aeroporto, mas sua bolsa estourou e ela teve que ir ao hospital.

“Eu mandei uma mensagem para ele e disse ‘Sinto muito que você tenha que encontrar seu próprio caminho para casa, estou presa no hospital, minha bolsa estourou.’ E instantaneamente ele disse ‘Ok. Assim que chegar em casa vou desfazer as malas e te visitar.”, contou Alyssa.

A preocupação de Max com Alyssa e Ollie era tão grande que as enfermeiras do hospital tiveram certeza de que ele era o pai do recém-nascido. Max ainda tirou uma semana de folga do trabalho novamente apenas para estar com sua parceira nos primeiros dias após o parto e ajudá-la.

Alyssa nunca imaginou que estando solteira e grávida, encontraria o amor de sua vida 8 semanas antes de dar à luz. Hoje ela pode dizer com segurança que Max entrou em sua vida para ficar.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.