Ao longo de décadas, as mulheres têm travado lutas incansáveis contra os pelos corporais, seja recorrendo à deplição com cera, a procedimentos com laser, ou mesmo às tradicionais giletes. No entanto, tem crescido muito nos últimos anos o número de mulheres que resolvem dizer não às imposições da sociedade e não remover os seus pelos, em nome do próprio bem-estar e da liberdade de escolher o que fazer com o próprio corpo.

A dinamarquesa Eldina Jaganjac, de 31 anos, pertence a esse segundo grupo. Há algum tempo, ela resolveu que não iria mais se depilar. Desde então, ela tem mantido uma aparência bastante natural.

Eldina disse em entrevista à Unilad que se sentia frustrada com as diferenças na depilação entre homens e mulheres, e que se recusa e depilar o buço ou as sobrancelhas. Segundo ela, a sua escolha acaba servindo para evitar encontros ruins, pois agora ela só se envolve com homens que a aceitem como ela realmente é.

Ela explicou que tomou a decisão de deixar as sobrancehas crescerem quando concluiu que as mulheres são reféns de um padrão estético muito rigoroso, mas o mesmo não acontece com o homens. “Quando os homens não fazem a barba ou as sobrancelhas, ninguém vê nisso um problema.”

Ela disse ainda que já deixou de sair de casa porque as suas sobrancelhas ou as suas pernas não estavam do “jeito certo” para a sociedade. Agora, no entanto, ela aprendeu a se policiar e está se concentrando em seus objetivos, sem se importar se as pessoas gostam ou não da sua aparência.

Eldina conta que enfrentou desafios no início, com muitos homens recomendando que ela se depilasse, no entanto isso apenas ajudou a afastar as pessoas que não quer ter por perto.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de We Fashion Trends.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.