Apesar de ter sofrido uma série de perdas no mesmo ano, esse ex-aviador transformou sua vida para melhor – e fez isso deixando o emprego, vendendo todos os seus pertences e viajando pelo mundo com seu furão de estimação.

Charlie Hammerton, de 25 anos, estava determinado a mudar de vida depois de sofrer com os falecimentos do seu melhor amigo, da sua mãebiológica e da sua mãe adotiva no mesmo ano.

Jan, sua mãe,faleceu em março de 2017, aos 53 anos, depois de sofrer de uma doença do neurônio motor; então seu melhor amigo Will Moss faleceu aos 22 anos, poucos meses depois, por suspeita de overdose de substâncias químicas. No final do ano, sua mãe adotiva, Samantha, faleceu de um ataque cardíaco.

“Foi horrível para mim, mas eu não queria entrar em um buraco por causa de tudo”, diz Hammerton. “Pensei em tirar minha vida algumas vezes, porque não sabia para onde ir.

Morando em Arnold, Nottinghamshire na época, ele decidiu dar as costas a uma carreira promissora e colocar quase todo o seu dinheiro em uma aventura mundial com seu “melhor amigo”: Bandit, o furão de resgate.

“Eu morava em um belo apartamento, tinha um bom emprego e três carros. Eu tinha muitas economias porque sempre fui muito seguro ”, acrescentou. “Mas eram apenas ‘coisas’ para mim e realmente não significavam nada. Então decidi me livrar de tudo e partir com o Bandit.”

Hammerton largou o emprego e vendeu quase todos os seus pertences – incluindo seus três carros. Ao todo, ele conseguiu angariar 15.000 libras (Pouco mais de 82 mil reais) para a viagem dos seus sonhos.

A partir de fevereiro de 2018, Hammerton e Bandit se aventuraram por: Holanda, Alemanha, Suécia, Noruega, França, Espanha e Itália.

O par inseparável viajou por um total de 8 meses para mais de 25 cidades em 11 países, todos os quais Hammerton documentou em sua página pública no Facebook.

Seu hilariante álbum de férias está cheio de fotos de Bandit posando em frente a marcos históricos – da Torre Eiffel, em Paris, ao Coliseu de Roma.

“Viajar foi a experiência mais incrível e mais libertadora da minha vida”, disse Hammerton. “Seguimos o sol em todo o mundo e acampamos sob as estrelas em lugares incríveis.

“Foi lindo e passei com meu melhor amigo”, acrescentou. “Agora tenho menos dinheiro, mas sou muito mais rico como pessoa.”

Hammerton resgatou Bandit de um santuário de animais em 2015 – e o par é inseparável desde então. O pequeno furão ficou com ele em suas escavações militares em Coningsby, enquanto Charlie trabalhava para a Royal Air Force (RAF).

“Ele me viu no meu melhor e no meu pior e sempre esteve comigo”, diz Hammerton.”

Além de suas aventuras de viagens por estradas entre continentes, eles também aumentaram a conscientização sobre diferentes instituições de caridade. A dupla atravessou a Muralha de Adriano em auxílio à instituição de caridade MND, e também andou de skate 40 milhas por Londres, em apoio a uma organização de conscientização sobre drogas.

Em novembro de 2018, Hammerton lançou um livro sobre suas viagens chamado ” Before Our Adventures “, que já está disponível na Amazon.

“O livro é sobre como você pode pegar qualquer coisa ruim e transformá-la em algo realmente bom. (…)Passei por um período muito difícil e desenvolvi uma depressão grave. Eu tive vontade de tirar minha própria vida e não sabia o que fazer”, continuou ele. “Uma série de coisas ruins aconteceu comigo e eu tinha boas razões para me sentir realmente infeliz com a minha vida. Mas eu decidi que não era o que eu queria ser. Eu não queria que isso me definisse. Eu canalizei a energia negativa e a transformei em algo positivo.”

Charlie agora trabalha em escolas de todo o país, ensinando jovens sobre como desenvolver confiança, auto-estima e habilidades de vida ao ar livre, como camping e artesanato.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de GNN.
Fotos: Reprodução/Instagram.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.