Machistas têm uma predisposição maior de sofrerem de problemas psicológicos. Pelo menos é isso o que afirma um recente estudo, publicado no periódico científico Journal of Counseling Psychology, e divulgado na revista norte-americana Women’s Health.

Segundo a pesquisa, homens que se consideram superiores às mulheres estão mais predispostos a sofrerem de doenças mentais em comparação com homens que não cultivam ideias sexistas. Para piorar, indivíduos que cultivam pensamentos machistas apresentam uma maior probabilidade de não procurarem apoio psicológico.

A pesquisa foi realizada por uma equipe de cientistas da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e utilizou uma meta-análise com base em 78 estudos com 19.453 homens. Os estudos tinham o intuito de detectar associações entre a saúde mental e a conformidade com as normas que são geralmente consideradas pelos especialistas como o que a sociedade considera ‘masculino’. Por exemplo: não chorar ou mostrar emoções de fragilidade, autoconfiança, correr riscos, ambição, poder sobre as mulheres, e a busca por status.

Com relação à saúde mental, os pesquisadores levaram em conta três elementos: a saúde mental abalada (como depressão), saúde mental positiva (como satisfação), e a atitude da pessoa quanto a procurar ajuda para um problema mental.

Ao fim do estudo, os acadêmicos notaram uma correlação entre a conformidade com as normas que ditam o comportamento ‘masculino’ e os problemas de saúde mental entre os homens. A associação mais notória percebida foi entre os indivíduos que manifestam traços e atitudes relativos à autoconfiança, à vontade de correr riscos, ter um comportamento de ‘playboy’ e achar-se superior às mulheres, podendo assim exercer o seu poder sobre elas.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Lifestyle.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.