Uma mãe australiana que se identifica nas redes sociais como Jean compartilhou com seus seguidores um vídeo promocional da fabricante de bonecas Miniland Dolls, e acusou a marca de racismo.

Ela criticou a empresa por representar um bebê negro com lábios maiores, nariz maior e testa mais larga, em comparação com as bonecas brancas.

“É assim que é comprar bonecas negras na Austrália” , legendou a publicação, que já soma mais de 3.000 comentários.

A crítica dela dividiu oponiões entre os internautas. Muitos apontaram que não há nenhum exagero nos traços das bonecas negras fabricadas pela companhia. “Tudo bem, mas no caso dos lábios, eles realmente fizeram tudo”, comentou uma mulher.

Já outros endossaram as críticas de Jean. “É bastante comum um adulto negro ter essas características, mas não é proporcional para um bebê”, disse outro internauta.

“Embora eu não concorde necessariamente com a boneca, algumas pessoas têm características assim e eu a compraria apenas para celebrar a diversidade”, acrescentou um terceiro

Muitos usuários recomendaram que ela comprasse uma boneca da Kmart, outra marca australiana que tem uma grande variedade de bonecas.

“Então eu fui ao Kmart e encontrei algumas bonecas negras muito fofas. Não se trata apenas de representatividade, é igualmente importante como nos representam”, disse Jean.

Os usuários concordaram que essas bonecas mais recentes parecem “muito mais realistas” do que as primeiras.

E você, concorda com as críticas da mãe australiana? Deixe sua opinião nos comentários.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução/TikTok @Jeanchronicles.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.