Jennifer Duncan, de 23 anos, estava dirigindo na rodovia na cidade de Waco, Texas (EUA), quando entrou em um pára-choque. Ela parou seu carro, tirou seu filho de 8 meses, Daniel, de sua cadeirinha e ficou de lado – no que deveria ser um local seguro – para esperar pelos primeiros socorros. Foi quando outro veículo bateu em um dos carros estacionados, mandando o carro direto para Jennifer e Daniel. O carro bateu na mãe e no filho, lançando-os da ponte.

Enquanto Jennifer e Daniel voavam – em direção ao asfalto 9 metros abaixo- Jennifer envolveu seu corpo ao redor de seu filho, criando um casulo humano, protegendo seu corpo minúsculo do impacto iminente.

“Minha principal preocupação era mantê-lo seguro, garantindo que ele ficaria bem”, disse Jennifer. “Só demorei um segundo e – vendo que estávamos caindo – tentei agarrá-lo o mais forte que pude.”

Por causa do escudo humano que Jennifer forneceu com seu corpo, Daniel não apenas sobreviveu à quedA como ainda sobreviveu sem ferimentos. De acordo com a página do GoFundMe, “Jennifer’s Miracle”, o bebê Daniel tinha apenas um arranhão: “Literalmente, apenas um arranhão.”

Mas, de acordo com a página, “o ato heróico de Jennifer por seu filho não aconteceu sem um grande sacrifício pessoal para seu próprio bem-estar”.

Jennifer quebrou a pélvis, quebrou 9 ossos nas costas, fraturou as pernas, fraturou as costelas, teve lesões no baço, lesões internas e até mesmo teve que amputar uma perna.

Ela passou 2 meses no hospital e 1 mês na reabilitação. Jennifer foi submetida a 14 cirurgias em 7 meses.

Agora Jennifer diz que a parte mais difícil da recuperação foi não ser capaz de pegar Daniel nos braços, mas seu desejo de abraçar o filho novamente foi o que a fez continuar.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Inspire More.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.