Uma mãe de Rancho Cucamonga, na Califórnia, Estados Unidos, entrou em ação depois que um estranho tentou entrar em sua garagem, onde suas duas filhas estavam brincando.

A polícia prendeu o homem, que foi acusado de usar uma substância controlada, porém mais acusações ainda podem estar por vir.

A mãe e suas filhas de cinco e seis anos estavam curtindo uma noite fria de outono na casa de uma amiga – mas isso rapidamente se transformou no pior pesadelo de todos os pais.

Assim que uma de suas filhas começou a andar em direção à frente da garagem, um estranho correu a toda velocidade em sua direção.

“Eu pensei que ele ia levar minhas meninas. Eu também tinha meu filho de um ano no fundo em uma cadeira alta”, disse a mãe.

A mãe das crianças pediu para não ser identificada porque teme pela família e faria qualquer coisa para protegê-la, algo que ela provou ao ativar o modo “mãe leoa” em cerca de meio segundo para proteger suas crianças.

“Eu o vi entrando na garagem e meu primeiro instinto foi apenas bloqueá-lo para dar aos meus filhos tempo suficiente para fugir”, disse ela.

Ela empurrou o intruso para o chão e segurou-o pelo pescoço até que seu marido e um amigo da família chegaram e para ajudar.

“Foi quando um amigo da família entrou e o derrubou no chão”, disse a mãe. “[Foi] apenas o tempo suficiente para fazer meu filho de um ano entrar.”

Ela diz que seu marido e amigo estavam dirigindo por aí procurando pelo homem na vizinhança porque ele apareceu na propriedade alguns minutos antes antes de fugir quando questionado sobre o que precisava. Quando ele voltou, ele correu direto para a garagem, bem onde as meninas estavam brincando.

A polícia de Rancho Cucamonga afirma não saber quais são as intenções do suspeito, mas o identificou como Rasmuss Peter Rasmussen, de 31 anos, que foi encontrado ainda dentro da garagem do morador quando os policiais chegaram. Rasmussen era tão incoerente que não sabia onde estava e não conseguia responder às suas perguntas.

Eles o prenderam e o acusaram de estar sob influência de uma substância controlada. Eles disseram que estão recomendando uma acusação adicional de invasão ao promotor, mas dizem que a acusação inicial foi uma contravenção, então Rasmussen foi citado e liberado.

“Não acho que isso seja suficiente”, disse a mãe. “Eu acho que ele deveria ir para a cadeia e continuar lá.”

Mas se ele voltar, ela diz que sabe agora que tem o que é preciso para detê-lo.

“Se meus filhos estiverem envolvidos, estou disposta a fazer qualquer coisa.”

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: CBS Los Angeles.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.