Em entrevista para a revista Quem, Carmen Lucia Hondjakoff, mãe do ator Sérgio Hondjakoff, disse que tem esperanças de que seu filho se recupere. O ator de 37 anos, conhecido pelo personagem Cabeção, da novela Malhação, está internado desde sábado (11), em uma clínica de Sorocaba (SP) para tratar a dependência química.

“Ele está internado no instituto para dependentes químicos Sorocaba, no interior de São Paulo. Apesar de ele já ter passado por 10 internações anteriores, essa internação terá um tratamento diferenciado, porque são apenas 14 internos. As outras clínicas são de 60 internos para cima. A equipe deles é enorme. Sérgio precisava disso, de um tratamento sério. As demais clínicas que ele passou só o faziam deixar de usar drogas enquanto ele estivesse internado”, disse Carmen Lucia.

A mãe do ator disse ainda que acredita na completa regeneração do filho. “Estou bem mais confiante de que agora vai dar tudo certo. É uma clínica que não teríamos condições de pagar. O anjo Rafael Ilha [ex-polegar, um dos responsáveis pela internação do ator], que eu nem conhecia pessoalmente, só pela TV, foi o único que propriamente caiu do céu para nos ajudar. Agora é esperar o tratamento acabar e torcer para que essa seja a última internação dele”, torce.

Carmen Lúcia deseja que o futuro de seu filho – que luta contra a dependência química há 16 anos – seja melhor e mais saudável. “A dependência química é uma doença sem cura. Ou melhor, a cura seria nunca mais usar drogas. O paciente tem que querer e acreditar nisso e ser devidamente acompanhado. Eu, o pai do Sérgio e a esposa dele [Danielle Monteiro, com quem o ator tem um filho, Benjamin, de 1 ano e 11 meses] também teremos acompanhamento com o terapeuta Sandro Barros [especialista terapêutico em ‘In-Dependência Química], uma vez que, com a situação [de dependência química] repetida há anos, ficamos codependentes. O Sandro nos ajudará nessa empreitada”, contou.

A mãe ainda fez um agradecimento a todos que estão ajudando e torcendo pelo filho. “É incrível, mas precisamos chegar ao fundo do poço para chegar onde chegamos. Só tenho a agradecer a Deus. E minha gratidão também é eterna a todos que me ajudaram – desde os enfermeiros da ambulância SURRJ (Serviços de Urgência e Remoção do Rio de Janeiro) que levaram o Sérgio até a clinica de Sorocaba – como também ao meu novo amigo, Rafael Ilha. Com o pensamento positivo de todos que gostam do meu filho, venceremos. Tenho fé!”, finalizou.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações da revista Quem.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.