A moradora de Belo Horizonte Danielle Moura, de 40 anos, conheceu o poder da solidariedade das pessoas. Há alguns dias, ela tinha publicado nas redes sociais uma mensagem que dizia que ela estava disposta a trocar a bicicleta da filha, de 3 anos, por um frango e verduras para a ceia de Natal. A partir daí, muitas pessoas se sensibilizaram com a situação dela e fizeram dezenas de doações que garantiram uma mesa farta para a família na noite feliz.

“Não tem presente melhor que ter comida na mesa para a minha família”, disse a dona de casa em agradecimento às doações.

Graças à solidariedade das pessoas, a ceia da família contou com peru, muitas verduras, alguns panetones, caixas de bombom e até presentes para os filhos de Danielle.

Ao Globo, a dona de casa contou que recebeu doações vindas de ao menos seis estados. Uma delas partiu de São Paulo, onde um homem mandou entregar através de um aplicativo um chester para a família. Os filhos ainda ganharam roupas e brinquedos, estreados na noite de Natal.

“Quando o entregador chegou aqui eu fiquei sem palavras. Nem sabia que dava para lá de São Paulo mandar entregar comida aqui em Belo Horizonte. Só sei agradecer porque os mistérios de Deus a gente não consegue entender”, contou ela emocionada.

Segundo Danielle, a publicação em que colocou a bicicleta da filha à disposição para troca foi feita em um grupo no Facebook num momento de desespero. Ela conta ainda que está desempregada por problemas de saúde, e os R$ 700 reais que a mãe dela recebe de pensão e os bicos que ela faz vendendo picolé não foram suficientes para garantir os alimentos.

De acordo com a dona de casa, o o aperto financeiro neste mês foi tão grande que o pouco que conseguiu deu apenas para pagar o aluguel da casa em que moram.

“Hoje a gente vive da pensão que minha mãe recebe do meu pai que faleceu. Ela está doente e aqui em casa somos seis, então nunca sobra. Este é o primeiro Natal que passamos nessa situação, então eu decidi trocar a bicicleta pelo alimento, porque era o único bem que eu tinha. Meu celular está quebrado e ninguém iria querer”, explicou a mineira.

Depois que a história viralizou na internet, Danielle e sua família tem recebido bastante ajuda, inclusive, para pagar as contas atrasadas. Segundo ela, uma das quatro contas de luz pendentes já foi quitada. A cada divulgação, um novo “anjo” surge para ajudar a família que se encontra em pobreza extrema, vivendo apenas com cerca de R$ 116 por pessoa durante o mês.

“Esse seria o Natal mais triste das nossas vidas se esses anjos não tivessem aparecido. Eu nunca imaginei toda essa repercussão. E, apesar das dificuldades, eu só quero agradecer.”, disse Danielle.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de O Globo.
Foto destacada: Divulgação.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.