Sabemos que você pode estar cansado de ler tantas notícias difíceis relacionadas ao momento excepcional em que estamos vivendo, por isso trazemos uma notícia para te fazer encarar o lado bom da vida. Porque sim, há muitas coisas maravilhosas da experiência humana que pandemia nenhuma pode tirar, como, por exemplo, a primeira vez que uma mãe vê o seu filho recém-nascido.

A personagem principal desta história que vêm comovendo muitas pessoas ao redor do mundo é a norte-americana Angela Primachenko, que entrou em coma induzido devido à covid-19 quando ainda estava grávida de 34 semanas. Quando acordou, descobriu que sua filha já havia nascido e já tinha cinco dias de idade. No entanto, foi preciso que a jovem esperasse que os resultados de novos testes para o vírus dessem negativos para que ela pudesse segurar a bebê pela primeira vez. Segundo a Revista Glamour, o emocionante primeiro contato entre mãe e filha aconteceu na última quarta-feira (15).

Em seu perfil no Instagram, a nova mamãe postou uma foto do momento mais importante de sua vida, com a seguinte legenda: “Chorando agora! Estou livre da covid-19! E segurando minha menina em minhas mãos!”.

Mãe e filha reunidas (Foto: Reprodução / instagram)

Conforme informações divulgadas pela CNN Brasil, Angela Primachenko mora em Washington, estado que ganhou as manchetes quando a pandemia do novo coronavírus começou nos Estados Unidos. Vem de lá o primeiro anúncio de caso de coronavírus, em 21 de janeiro, e o primeiro óbito registrados no país da América do Norte.

No dia 26 de março deste ano, Angela foi internada na unidade de terapia intensiva. Três dias depois, ela precisou da ajuda de um ventilador para respirar. Como relatou em seu perfil no Instagram, a jovem passou 17 dias no hospital, sendo dez deles entubada. O parto da pequena Ava foi feito no dia 1º de abril.

Mãe e filha reunidas (Foto: Reprodução / instagram)

“Quando você está doente, está apenas lutando pela vida”, disse Primachenko. “Meu foco não era o medo; era apenas superar isso.” Enquanto ela estava em coma no hospital, a equipe médica se reuniu por uma hora para decidir como lidar com a gravidez. Os médicos sugeriram a indução do trabalho de parto para dar folga aos pulmões e mais nutrientes ao corpo, de acordo com a irmã.

A jovem recebeu alta e foi para casa com o marido e a filha Emily, de 11 meses, enquanto a recém-nascida continuou internada. De acordo com Angela Primachenko, Ava deve receber alta ainda nessa semana.

Mãe e filha reunidas (Foto: Reprodução / instagram)

***
Destaques Psicologias do Brasil
Foto de capa: Reprodução/Instagram.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.