Uma pesquisa realizada pelo Observatório De Olho Na Quebrada e a Universidade Federal de São Paulo investiga os efeitos da pandemia em Heliópolis, maior favela de São Paulo. E os dados não são nada bons.

De acordo com a pesquisa, aproximadamente 86% dos entrevistados relataram ter apresentado sinais de depressão. Além disso, 90% disseram que não estavam desfrutando das atividades normais.

O psicólogo da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Caio Henrique Vianna, explica o motivo pelo qual a saúde mental dos moradores de periferias foi mais afetada do que a população geral.

Segundo ele, antes que a pandemia de coronavírus se tornasse uma ameaça global, já existia uma preocupação com os casos de depressão e suicídio no Brasil.

De acordo com a cartilha Óbitos por Suicídio entre Adolescentes e Jovens Negros, lançada há dois anos pelo Ministério da Saúde, esse perfil da população tem maior chance de cometer suicídio.

As informações são da repórter Gabrielle Guimarães, da Rádio Bandeirantes.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Band UOL.
Foto destacada: Divulgação/PMSP.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.