Segundo informações divulgadas por Anatoliy Tkach, encarregado de negócios da Embaixada da Ucrânia em Brasília, mais de cem brasileiros já enviaram mensagens se voluntariando para ir à guerra lutar contra os russos.

Em uma coletiva de imprensa em Brasília (DF), Tkach explicou que os interessados precisariam viajar para a Ucrânia por meios próprios. Ele afirmou também que existem requisitos mínimos para que eles sejam admitidos.

Os voluntários brasileiros que forem aceitos lutarão na Legião Estrangeira de Defesa Territorial da Ucrânia. De acordo com Tkach, só serão aceitos “os que tiverem experiência” e que falem pelo menos inglês. À respeito da idade mínima, o encarregado não foi preciso, porém afirmou que uma pessoa com 18 anos “não teria a experiência necessária”.

Mais tarde, a Embaixada da Ucrânia no Brasil disse por meio de nota que por causa da guerra, “passou a receber um grande número de mensagens de cidadãos do Brasil e de outros países sobre a possibilidade de ingressar na Legião Estrangeira da Ucrânia”.

Entretanto, a nota destaca que a embaixada não está fazendo alistamento de voluntários e “não está fazendo campanha para adesão” à Legião Estrangeira.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de R7.
Foto destacada: Sean Gallup/Getty Images.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.