Dizem que o casamento dura até que a morte os separe, mas há laços neste mundo que se tornam ainda mais fortes do que a própria morte, como um casal americano que terminou seus últimos dias de vida em uma enfermaria de hospital, mas mais próximos do que nunca.

Paul Blackwell, de 61 anos, e Rosemary Blackwell, de 65, viveram no Texas, Estados Unidos, onde se dedicaram na maior parte de suas vidas àquilo que mais amavam, lecionar. Paul era professor de educação física e treinador de futebol, enquanto Rosemary era professora de segundo grau na Travis World Language Academy, onde trabalhou por 20 anos.

O casal continuou a trabalhar durante a pandemia, levando uma vida quase normal, até que um dia os dois testaram positivo para COVID-19.

Ambos foram infectados no início de dezembro sem saber como e rapidamente sua situação se tornou complexa. Sendo levados às pressas para o hospital assim que seus sintomas começaram a piorar, o casal recebeu toda a ajuda disponível, incluindo ventilação mecânica por 2 semanas.

Paul e Rosemary Blackwell morreram após sofrer insuficiência respiratória devido ao vírus, quase ao mesmo tempo , na mesma sala e de mãos dadas na presença de dois de seus filhos, que acompanhavam seus pais a maior parte do tempo.

Um de seus filhos, Christopher, relatou que a condição deles havia piorado tanto que o médico disse que eles não tinham esperança de vida, então foi decidido desligar o suporte vital e deixá-los descansar.

Rosemary e Paul deixaram este mundo juntos, deixando para trás seus 4 filhos, 20 netos, irmãos, irmãs, primos, amigos e seus adorados alunos, que prestarão homenagem a eles. A família iniciou uma campanha para arrecadar fundos para organizar o enterro.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Grand Prairie ISD.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.