Os especialistas aprenderam muito sobre o coronavírus desde que ele se tornou uma grave ameaça global, mas uma coisa ficou clara desde o início: os idosos estão entre os mais vulneráveis ao vírus. O Dr. Christian Chenay está bem ciente disso, mas não permite que o risco o impeça de cuidar de seus paciente.

Aos 98 anos, o Dr. Chenay é o médico com mais tempo de profissão na França, e seu consultório está localizado em áreas de baixa renda de Paris, para que ele possa cuidar de pessoas que de outra forma não teriam acesso a cuidados de saúde de qualidade. Em circunstâncias normais, a sala de espera de seu escritório costuma estar lotada de pessoas ansiosas por vê-lo.

Quando a quarentena começou, o consultório do Dr. Chenay foi fechado para manter todos seguros. Ele poderia facilmente ter aproveitado a oportunidade para se aposentar e enfrentar a pandemia em paz, mas, em vez disso, continuou trabalhando. Ele agora oferece consultas de telessaúde para a maioria de seus pacientes, além de visitar lares de idosos todas as semanas para se encontrar com eles pessoalmente.

Por integrar o grupo de risco da doença, a esposa do Dr. Chenay não ficou exatamente tranquila com a decisão dele porque tinha medo de que ele trouxesse o vírus para casa. Embora concordasse que certamente era um risco, ele disse à BBC: “Simplesmente não posso abandonar [meus pacientes] no meio da pandemia”.

Dadas as circunstâncias, e o fato de que o Dr. Chenay está perto de 99 anos, ninguém o culparia se ele optasse por se aposentar. Mas, por enquanto, ele ainda está forte. Ele admite que trabalha mais devagar do que antes, mas está claro que sua dedicação aos pacientes o ajuda a continuar.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Inspire More.
Fotos: BBC / YouTube e Médicos semanais.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.