Inúmeras mulheres ao longo da vida sofreram diferentes tipos de assédio. No entanto, o assédio não ocorre apenas nos transportes públicos ou nos locais de trabalho, em vez disso, a rodovia pública aparece como a principal da lista. Os agressores tendem a exercer violência física ou verbal quando as mulheres estão sozinhas, algo que opode estar prestes a acabar nao estado mexicano de Hidalgo.

A deputada Noemí Zitle Rivas apresentou ao Plenário de Hidalgo uma iniciativa de reforma do Código Penal do Estado, com a qual busca erradicar o assédio nas ruas, no que inclui elogios indesejados, esfregões e assobios. A punição também acarretaria pena de um a quatro anos de prisão.

A proposta foi promovida pela legisladora do partido Morena – Movimiento Regeneración Nacional. Ela descreve como responsável pelo assédio sexual todo aquele que assedia repetidamente uma pessoa, de qualquer gênero e sem seu consentimento, por meio de:

– Comentários
– Avanços
– Gestos ofensivos ou inadequados.
– Esfregando o corpo
– Esfregar ou se aproximar incorretamente.

Os crimes só serão processados ​​quando as vítimas apresentarem queixa, exceto no caso de menor incapacitado, cujo processo decorrerá de ofício de acordo com a iniciativa.

Você gostaria que penalidades semelhantes fossem aplicadas por aqui? Queremos saber a sua opinião.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.