Muitas vezes nos encontramos em situações que não nos permitem oferecer algo material a alguém. O dinheiro vai embora, os luxos desaparecem e a carteira fica sempre vazia. No entanto, há algo que sempre pode estar lotado; e esse é o nosso coração. Podemos entregar algo mais simbólico do que qualquer bem material, nossa ajuda e noss empatia.

Um homem em situação de rua mendigava nas ruas por comida para si e para um cachorro de rua que se tornou seu melhor amigo. Ambos sofreram a indiferença das pessoas que por ali passavam. No entanto, o homem tinha um bocado guardado e deu-o ao cão, para que este pudesse saciar a sua fome.

O cachorrinho andava pelas ruas procurando alguém que pudesse alimentá-lo, mas ninguém o ajudava. Ele então estendeu o vasilhame de metal que carregava na boca em direção ao morador de rua. O homem comia uma sopa de macarrão e embora não tivesse comiso muito, não hesitou um segundo e serviu-lhe o seu alimento. A partir daí, formaram um vínculo imquebrável.

O homem em questão vive nas ruas com roupas sujas e rasgadas, comendo e dprmindo na rua porque não tem para onde ir, mas isso não importa para ele. Seu coração é tão grande que as deficiências materiais ficam em segundo plano.

Felizmente para os dois, seus caminhos se cruzaram e agora eles fazem companhia. Com carícias e beijos ele agradece ao seu humano por tê-lo notado. Mais do que saciar seu desejo por comida, ele preencheu outro vazio que tinha, o de sua alma.

Agora esta dupla não está sozinha, eles contam um com o outro e esperamos que existam corações tão bons quanto os deles para que possam finalmente encontrar a ajuda que precisam e em um futuro ideal, possam fazer uma reintegração social com sucesso.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.