A jornalista Silvia Vasconcelos, de 31 anos, usou sua conta no TikTok para relatar uma situação inusitada que viveu após um primeiro encontro com um rapaz que conheceu através de um aplicativo de relacionamentos.

Em um vídeo que viralizou nas redes sociais, Silvia conta que, dois dias após o date, recebeu uma planilha de Excel que lhe cobrava os gastos do encontro.

Reprodução/Instagram.

“Conheci esse cara através de um aplicativo e a gente estava conversando no ano passado, no auge da pandemia, e eu não queria ir para um lugar lotado. Ele deu a ideia, então, de alugar Airbnb, escolheu e reservou o local”, conta ela. “Levei algumas coisas para o café da manhã, comprei cerveja e passamos uma diária lá”, contou a jornalista ao site Universa.

Segundo ela, o homem lhe enviou uma mensagem dois dias depois, na qual perguntava sobre ela havia gastado. “Eu disse que não precisava se importar, mas aí ele disse que era para juntar tudo e para dividir — sendo que a ideia do Airbnb foi dele e em nenhum momento ele contou que rolaria uma divisão. Do nada, chegou uma planilha tosca me cobrando R$ 45,55”, relatou silvia aos risos.

@silsvasconcelos

A mulher hétero não tem um dia de paz

♬ Undererê – Ines Brasil

“Primeira coisa que pensei quando abri a planilha foi ‘não é possível o que está acontecendo’. Mandei mensagem para todas as amigas, que riram muito do que aconteceu. Virou uma piada interna do grupo.”, disse.

“Talvez ele fosse metódico mesmo ou estivesse precisando muito do dinheiro, acontece. Mas faltou comunicação, já que ele reservou e escolheu o Airbnb, nem me consultou se aquele local estava dentro do meu bolso, se eu poderia pagar ou não.”, refletiu.

Silvia explica que não vê como problema (e até prefere) dividir a conta. Mas que considerou a situação inusitada pelo fato de que a cobrança chegou dias depois — e quando ambos já tinham tido gastos com o encontro.

Ela contou ainda que pagou a conta com todos os centavos e, depois, deixou de seguir o homem nas redes sociais. “O date, no dia, foi bom. Mas a gente não tinha muito assunto durante nem depois. Ele é o famoso cara que manda ‘foguinho’ e acha que está conversando”, brincou.

Silvia finaliza dizendo que, depois do episódio, passou a se comunicar melhor com quem conhecia pelos apps. “Comecei a perguntar, um pouco antes de sair, onde era o local, se era um restaurante caro, por exemplo. Quando a pessoa diz que quer me buscar, eu falo que não precisa — não quero ninguém me cobrando a gasolina.”, finalizou a jornalista.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UOL.
Foto destacada: Reprodução/Instagram.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.