Acontece na cidade de Iquique, no norte do Chile, uma interessante iniciativa. Por lá, as meninas que não desejam se parecer com uma princesa da Disney – sempre indefesas e esperando ser salvas por um príncipe – podem participar de uma oficina de “desprincesamento”, que se propõe a ensiná-las sobre seu próprio valor e sua capacidade de realizar grandes coisas, independentemente de terem ou não um homem ao lado.

A iniciativa partiu do Escritório de Proteção de Direitos da Infância de Iquique, cujo coordenador, Yury Bustamante, tem bonitas plavras sobre o intuito da oficina:

“Buscamos dar a elas ferramentas para que elas cresçam como meninas livres de preconceitos, empoderadas e com a convicção de que são capazes de mudar o mundo, e que não precisam de um homem do lado para isso”.

De acordo com a matéria publicado no site Razões para Acreditar, as atividades se dividem em seis módulos na Casa de Cultura da cidade. São realizados debates, aulas de defesa pessoal, cantorias e atividades manuais. O objetivo é fazer com que as meninas reflitam sobre o que é ser mulher. “A ideia é por em questão as ideias legitimadas pelos contos de fadas e pelos filmes clássicos da Disney, entre outras expressões”, afirma o La Voz.

A um jornal local, Bustamante acrescentou: “abrir espaços de discussão com as meninas sobre desigualdade de gênero, mas com elementos que elas possam identificar, para que elas tenham uma oportunidade de incorporar outros elementos na construção de sua identidade como meninas”.

A oficina conseguiu o engajamento das meninas da cidade, que já preencheram as 20 vagas disponibilizadas. Hoje há uma lista de espera para novas turmas.

***
Destaques Psicologias do Brasil.
Fotos: Reprodução/Desprincesamiento em Iquique.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.