É comum vivermos uma rotina onde está tudo acontecendo de forma tão automática que sequer paramos para refletir se o que desejamos é realmente aquilo que queremos. Já parou para dar atenção aos seus pensamentos e refletir que muitas coisas que você já teve ou tem, escolhas que já fez, foram baseadas no desejo dos outros e não nos seus?

E por que será que é tão comum pessoas vivendo dessa forma?

Não pensar nos seus próprios desejos, não refletir sobre suas escolhas, não tornar consciente suas ações. Tudo isso, te leva a trilhar que tipo de caminho? Um caminho consciente? Próximo do que você realmente quer para si? Próximo dos seus sonhos e planos?

É um caminho que pode até ser confortável por muito tempo e por que? Porque é mais cômodo não confrontar as pessoas que fazem parte da sua vida em prol dos seus planos e sonhos. É mais cômodo fazer o que a maioria faz. É mais cômodo deixar a “vida ir nos levando”. É mais cômodo não enxergar ou enfrentar suas próprias angústias.

Mas de fato onde tudo isso nos leva?

 

Você se livra da angústia que é ter que enfrentar os desafios para colocar em prática seus desejos. Se livra de uma angustia que se trazida para a consciência te levaria até seus sonhos, planos e te traria crescimento. Mas se perde dentro de si e em meio a tantos desejos!

Por que? Porque você passa a viver o desejo dos outros que nada tem a ver com os seus próprios desejos. Você escolhe um caminho que te faz ficar cada vez mais longe de si, dos seus sonhos.

 

Quando vivemos de forma a não refletir se os desejos são nossos, quando não trazemos para o plano da consciência nossas escolhas. Vivemos aparentemente sem enfrentar grandes angústias, porém aos poucos nos perdemos dentro de nossas próprias vidas. Nesse momento, muitas vezes, sua vida acaba sendo guiada mais por pessoas que estão a sua volta do que por você que é o ÚNICO dono (a) dela.

 

E a consequência disso, é você viver sem saber do que gosta, sem saber o que quer ou para onde quer ir, muitas vezes até mesmo sem se amar. Sua autoestima? Você já nem sabe por onde anda. E isso acaba fazendo com que você vivencie angústias que te paralisam, te adoecem e não te trazem crescimento algum, isto porque a cada dia você fica mais distante de si. Você vive cada vez mais o desejo do outro e não os seus próprios desejos.

 

Não pegue o desejo do outro para si, não carregue angústia que não é sua. Reflita sobre seus desejos, traga para consciência suas angústias, enfrente as angústias que te aproximarão dos seus planos e sonhos. Viva uma vida mais consciente!

Imagem de capa: Shutterstock/Eugenio Marongiu

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Ana Paula Alvarenga - Existência em Equilíbrio
"Ana Paula Alvarenga, da página Existência em Equilíbrio, é Psicóloga Clínica. Atua no contexto clínico em seu consultório particular atendendo adolescentes, jovens e adultos sob orientação fenomenológico-existencial. Também atende através de Orientação Psicológica de forma Online para situações breves e pontuais. Sua atuação clínica tem ênfase no tratamento para depressão, ansiedade, ideação suicida, baixa autoestima, estresse, traumas, dependência química, relacionamentos tóxicos, timidez excessiva e fobia social. Também oferece serviço de Orientação de Carreira para Psicólogos."

COMENTÁRIOS