É difícil de acreditar, mas uma doce menininha chamada Alba, dona de olhinhos espertos e sorriso encantador, enfrentou uma difícil jornada desde que nasceu para conseguir encontrar um lar amoroso que a acolhesse. A pequena, que nasceu com síndrome de Down, foi rejeitada pela mãe biológica assim que veio ao mundo, em seguida pelo pai; e depois disso ainda passou por 20 lares adotivos.

Mas a sorte de Alba mudou quando o seu caminho cruzou com o de Luca Trapanese, que, logo no primeiro abraço, soube que a pequena seria sua filha. Ele a adotou e finalmente pôde oferecer o lar adotivo cheio de amor que ela precisava.

Luca fazia parte de muitos programas de serviço social na Itália desde a adolescência. Ele se apresentou para adotar Alba depois que lhe disseram sobre a falta de vontade das pessoas em adotá-la.

“Desde os 14 anos, sou voluntário e trabalho com pessoas com deficiência, por isso senti que tinha conhecimento e experiência para fazer isso”, disse ele.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Luca Trapanese (@trapaluca) em

A história da jornada de Luca para adotar o bebê Alba viralizou por várias razões, das quais a principal pode ser o fato de que os serviços sociais nem sempre concedem custódia a um homem homossexual.

No entanto, eles fizeram uma exceção no caso de Luca e esta história teve pôde ter um final feliz para esta pequena nova família.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Sunny Skyz.
Fotos: familylawexpress.com.au e Instagram.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.