A pequena Everly Backe, de quatro anos, passou por sua primeira cirurgia no coração apenas três dias depois de nascer.

Em seus quatro anos de vida, ela passou por oito procedimentos médicos no Advocate Children’s Hospital, e os médicos dizem que mais procedimentos estão por vir.

O pai de Everly, Matt, diz que a menina tem feito muitas perguntas sobre seus procedimentos cirúrgicos e cicatrizes.

“Ela parece estar mais ciente do que está passando”, disse Matt Backe.

A maior cicatriz de Everly está no peito, onde ela fez a cirurgia cardíaca. Sua família chama a marca de “zíper”.

Lauren, mãe da menina, diz que a cicatriz é seu “distintivo de coragem”.

“As pessoas perguntam sobre as cicatrizes de alguém. Seja no peito ou no pé. Então tentamos fazer com que seja algo mais positivo para Everly”, disse Lauren Backe.

Querendo ajudar a filha, Matt começou a pensar em maneiras de fazer sua filha se sentir mais confortável com sua cicatriz.

“A força, às vezes, vem em saber que você não está sozinho”, disse Matt Backe. “Se minha filha pode fazer isso com apenas 3 dias de idade, tenho certeza que meu corpo de 37 anos pode fazer agora.”

Fazendo referência à cirurgia cardíaca a que Everly foi submetida dias após o nascimento, Matt Backe decidiu fazer um procedimento próprio: uma tatuagem da cicatriz de “zíper” de sua filha em seu próprio peito.

A tatuagem é uma réplica exata da cicatriz de Everly em seu peito.

“Se ela ficar autoconsciente sobre isso, eu posso estar bem ao lado dela e dizer, dane-se! Olhe para nós, nós dois temos nossos zíperes”, disse Matt Backe.

Até a mãe de Everly está pensando em fazer uma tatuagem para mostrar seu apoio.

Os pais dizem que Everly adora a tatuagem de “zíper” e chegou a perguntar ao pai por que ele a estava copiando.

“… porque ele queria ser especial como eu”, disse Everly.

O Dr. Joshua Wong, do Advocate Children’s Hospital, disse que Everly precisará de mais duas a três cirurgias no coração antes de chegar à vida adulta. Embora a condição cardíaca complexa de Everly seja extremamente rara, a doença cardíaca congênita é muito comum entre os recém-nascidos.

O Advocate Children’s Hospital diz que 40.000 bebês nascem com doença coronariana todos os anos.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de NBC Chicago.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.