A pandemia de coronavírus, que vêm destruindo famílias e arrasando economias ao redor do mundo, têm feito muita gente perder as esperanças e enxergar só tristeza. Mas é preciso ter em mente que, mesmo os dias mais sombrios podem trazer algumas vitórias, e um ótimo exemplo disso é a situação atual das relações entre israelenses e palestinos. Deixando suas diferenças de lado, eles estão dando uma trégua no conflito histórico que se arrasta por anos e estão agindo juntos em nome do bem de todos.

Com o objetivo em comum de evitar que o contágio do Covid-19 se espalhe, representantes dos dois lados têm se encontrado nas últimas três semanas, em local secreto, para coordenar medidas em um escritório de monitoramento conjunto. As informações são da Folha de S. Paulo.

JERUSALEM, ISRAEL – (Photo by Chris McGrath/Getty Images)

“A saúde de todos os cidadãos da região está acima de tudo, e é nossa principal prioridade. Continuaremos a agir em colaboração com a Autoridade Palestina em um esforço conjunto”, diz o major Yotam Shefer, chefe do departamento internacional da administração civil israelense na Cisjordânia.

Israel já enviou para a Cisjordânia 20 toneladas de desinfetante e outros 400 kits de testes para detectar o vírus, além de outros 500 itens de proteção para as forças de segurança e equipes de saúde.

Além disso, agentes de saúde de ambos os locais estão realizando atividades mútuas para conscientizar a população sobre o perigo da doença.

Este grafite no Muro da Cisjordânia se tornou um símbolo da paz e da esperança na região atormentada por disputas bélicas (Photo by Marco Di Lauro/Getty Images)

Outra medida adotada é o controle da fronteira e dos trabalhadores que passam pelo local todos os dias. A rotina foi alterada para evitar que a economia tenha um prejuízo mais extenso.

Até o momento, Israel possui 500 casos confirmados do novo coronavírus, mas nenhum falecimento pela doença. A Palestina contabiliza 44 infectados pelo Covid-19.

O grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, não vai permitir a entrada ou saída no enclave, fechando a fronteira com o Egito.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Truman para Paz da Universidade Hebraica de Jerusalém, 63% dos israelenses afirmam que Israel deve ajudar os palestinos durante a crise do coronavírus.

“A maioria dos israelenses acredita que, quando houver necessidade, o governo deve traçar medidas preventivas para ajudar os palestinos durante a epidemia da Covid-19”, disse Vered Vinitsky-Serousse, presidente do Instituto.

***
Destaques Psicologias do Brasil com informações de Isto é e Hypeness.
Foto destacada:Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.