Enquanto a pandemia paralisava a indústria do turismo em Bali, um homem teve uma interessante iniciativa para combater a fome entre as pessoas em situação de vulnerabilidade e, de quebra, ajudar a despoluir o meio-ambiente. Ele passou a oferecer arroz em troca de lixo plástico.

A reação foi imediata e a iniciativa arrecadou mais de 500 toneladas de plástico em mais de 200 aldeias na ilha da Indonésia. Na mesma proporção, os organizadores distribuíram mais de 550 toneladas de arroz.

As praias de Bali são tão bonitas que criou uma economia que obtém 50% do PIB apenas do turismo. Mas quando a COVID-19 suspendeu as companhias aéreas em todo o mundo e o principal suprimento de turistas de Bali, a Austrália, entrou em severo bloqueio, os trabalhadores da indústria do turismo tiveram que voltar para suas vilas rurais – e a poluição por plástico disparou.

Um dono de restaurante local queria fazer algo para ajudar e então iniciou um sistema de trocas para ajudar a “limpar a alma da natureza” e aliviar as dificuldades econômicas de seus vizinhos. Em maio de 2020, ele organizou o primeiro Plastic Exchange em sua própria aldeia de infância.

“Eu pensei comigo mesmo, se funciona na minha aldeia, vai funcionar em outros lugares também”, disse Made Janur Yasa, fundador da Plastic Exchange, à CNN. “Percebi que essa coisa estava ficando maior do que eu jamais imaginei.”

Grupos de bairros locais chamados Banjars começaram a organizar coletas de plástico uma vez por mês nas florestas, cidades e nas praias, antes de trazê-lo para Yasa como alimento básico.

O Bali Tribune relata que, em um único período de duas horas em agosto deste ano, uma Bolsa de Plásticos coletados na vila de Saba se transformou em duas toneladas de plástico.

“Agora, as pessoas pensam que os resíduos de plástico devem ser separados e coletados, depois trocados. Tem até o meu pessoal que recolhe plástico na rua todos os dia ”, explica o diretor do Saba Banjar, Kadek Merta Anggara.

O plástico mais comumente entregue são as sacolas descartáveis ​​- chocante quando se considera o sucesso da Bye-Bye Plastic Bag, outro movimento de coleta de plástico em Bali que se concentrava exclusivamente em sacolas descartáveis, mas as garrafas e embalagens de plástico também são muito comum.

“As pessoas em Bali vivem na natureza”, disse Yasa. “Tradicionalmente, acreditamos que a natureza tem alma. As pessoas se preocupam com o meio ambiente. Mas a poluição do plástico em Bali é devido à falta de educação e prática”.

Yasa trabalha com uma pequena empresa que enviará todo o plástico que coletar para a ilha de Java, onde poderá ser reciclado, já que não existe uma infraestrutura desse tipo em Bali.

A venda dessa matéria-prima permite a compra de arroz de produtores de Bali, apoiando a economia local.

De acordo com Yasa, coletar e reciclar plástico não é mais tedioso ou inútil, ele diz que se tornou “a coisa legal de se fazer”. Que seja assim por muito tempo.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Good News Network.
Fotos: Plastic Exchange Bali / Facebook

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.