Há duas semanas, o centro americano de tratamento e pesquisa em saúde anunciou o início de um estudo clínico para testar a eficácia e segurança de uma vacina para prevenir e tratar o tipo mais agressivo de câncer de mama. Este pode ser o primeiro imunizante capaz de evitar diretamente o surgimento de um tumor.

O imunizante, que está sendo desenvolvido em conjunto com a empresa Anixa Biosciences, será testado contra o tumor de mama triplo negativo, gênero mais desafiador da doença. “Temos esperança de que nosso trabalho seja o início de pesquisas mais avançadas provando a efetividade da vacina para deter o tumor de mama contra o qual temos menos tratamentos disponíveis”, afirmou o hematologista Thomas Budd, do Taussig Cancer Institute, divisão da clínica onde o estudo será executado.

Participarão da fase de testes entre dezoito e 24 pacientes que tiveram o diagnóstico do câncer em etapa inicial nos últimos três anos, encontram-se sem o tumo, mas apresentam grande risco de recidiva. Cada uma receberá três doses da vacina até setembro de 2022. O objetivo nessa fase da pesquisa é examinar a resposta imune desencadeada pela vacina e efeitos colaterais.

Em um passo seguinte da pesquisa, será analisado o poder preventivo do imunizente. Nesta fase dos testes, participarão mulheres sem câncer, porém com alto risco de desenvolvê-­lo e que se submeteram à retirada voluntária das duas mamas como forma de reduzir a probabilidade de aparecimento de células tumorais.

O embasamento para a realização dos testes em seres humanos vem de resultados positivos obtidos em mais de uma década de pesquisa em laboratório e em cobaias. O estudo central foi publicado em 2010 na revista científica Nature. No artigo, os cientistas demonstraram que a vacina preveniu o surgimento ou impediu o crescimento do tumor em animais.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Veja.
Imagem de capa: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.