Despreparados são aqueles que acreditam que possam se sentir seguros na ausência de pessoas com as quais se relacionam que manifestem agressividade de maneira objetiva, seja por seu tom de voz ou manifestações físicas de agressão.

Quando consideramos a violência apenas em suas manifestações mais evidentes, desconsideramos o fato de que existem outras formas de violência não tão objetivas, mas que oferecem na mesma proporção perigos e possibilidade de prejuízos, sejam emocionais, profissionais ou sociais. O antigo ditado popular que menciona “a maldade se esconde atrás de um belo sorriso”, ilustra com perfeição as características da personalidade que abordaremos hoje: passivo-agressivo, sendo conhecidos como aquelas pessoas que praticam violência, agressão e são capazes de causar inúmeros prejuízos de maneira silenciosa.

Como se compõe a personalidade passivo-agressivo?

A pessoa passivo-agressiva não chama atenção por comportamentos explosivos, pelo contrário: de maneira silenciosa, ela arquiteta formas que conduzam a sabotagem do outro ou provocam danos a algo ou alguém almejando o alcance de seus objetivos, metas e desejos pessoais. Para isso, podem envolver quantas pessoas julgar necessário e são pivôs em intrigas, desentendimentos, especulação de boatos ou motivação de dúvidas naqueles que os rodeiam para que se sintam confortáveis ou que exerçam uma posição de destaque.

Pessoas com este perfil

Por trás deste comportamento passivo-agressivo costumamos encontrar dois tipos de personalidade:

Pessoas que possuam uma personalidade extremamente frágil e fragmentada, que ao considerar sua fragilidade e inseguranças, sentem-se ameaçados a todo momento mantendo-se em tempo integral na posição defensiva. De maneira inconsciente consideram que o “ataque” é a única estratégia que possuem para se sentirem seguras protegendo-se de temores de dependência, competição e exclusão.

Outra possibilidade de pessoas que se relacionam passivo-agressivamente, são aqueles que possuem personalidade antissocial, e por não experimentarem sentimento de culpa ou pensamentos que motivem remorso, são capazes de praticar deliberadamente qualquer ato que motive ganhos pessoais. Estas pessoas podem usar disfarces e estratégias para sedução e socialização, sendo consideradas cativantes e confiáveis que encobrem seu funcionamento interno de alguém frio e calculista.

Quais os principais aspectos da manifestação desta violência silenciosa?

  • Manipulação

Para que seja possível a sensação de controle e segurança em suas relações, a agressividade passiva é marcada principalmente por manipulação.

Pessoas passivo-agressivas possuem um perfil manipulador não tão evidente aos olhos daqueles que não buscam maldade: através de gestos afetivos, simpatia e proximidade, este tipo de agressividade e manipulação utiliza das fraquezas e dúvidas daqueles a sua volta, para que sutilmente sejam expressos pensamentos negativos, indução da baixa autoestima levando a questionamentos sobre capacidades e qualidades e que desencorajam tomada de decisões ou a busca por estratégias que possam resultar em conquistas, benefícios ou destaque.

  • Tudo para ter razão: fala articulada e sua distorção

Outra característica marcante destas pessoas é sua facilidade em expressar falas articuladas que levam o outro a questionamentos e adesão de distorções que favoreçam seu ponto de vista. Suas falas são marcadas por ambiguidades, conteúdos enigmáticos, favorecimento de si próprio e a facilidade com que se comunica e distorce diálogos e situações faz com que seja despertado na outra pessoa insegurança, que leva a confiança e coerência com que o passivo-agressivo apresenta seu ponto de vista mesmo que a princípio pareça ilógico para o outro.

Transmite sempre as melhores das intenções, solidariedade e manifesta sentimento de ofensa e perplexidade quando questionado, levando ao sentimento de culpa e insegurança daquele que dúvida de sua benevolência.

  • Controle e opressão

Considerando-se característico do passivo-agressivo, atitudes e falas indiretas que encobrem sua agressividade que mantendo-se velada em suas relações, a prática de castigo, reprovações ou atitudes que levem o outro a sentir-se oprimido para expressão de manifestações contrárias ou verbalização de seus sentimentos é outra característica marcante.

Como se prevenir e se proteger de pessoas com este perfil?

A maneira mais eficaz de se prevenir e se proteger dos prejuízos que a aproximação destas pessoas possa vir a oferecer, é fortalecimento de sua autoestima que proporcionará a convicção de seus valores e objetivos, distanciando-se da possibilidade de ser visto como um alvo fácil dos agressores, permitindo segurança diante de pessoas com este perfil mesmo que se apresentem e se comportem aparentemente com boas intenções.

Existe tratamento para o passivo-agressivo?

Quando a manifestação destes comportamentos se vincula a uma personalidade extremamente frágil e insegura, a psicoterapia por ser um processo de autoconhecimento poderá auxiliar no fortalecimento da autoestima, ressignificação de eventos passados e contribuição para perspectivas futuras, possibilitando sua saúde mental e emocional, já quando os comportamentos estão vinculados a alguém com personalidade antissocial, ainda não existem intervenções terapêuticas ou médicas que proporcionem prognóstico de melhora ou cura.

 ***

Maitê Hammoud

Psicóloga Clínica

CRP 06/112988

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Maitê Hammoud
Psicóloga Clínica, Formada pela Faculdades Metropolitanas Unidas, com curso de aperfeiçoamento em Psicanálise pelo Instituto Sedes Sapientiae.Atendimento de adolescentes, adultos e terceira idade.Vivência clínica com violência doméstica, transtorno de personalidade borderline, transtorno de estresse pós-traumático, psicossomática, processo e elaboração de luto, depressão, ansiedade, relacionamentos interpessoais, drogas, entre outros.