Para milhões de diabéticos, uma vida sem agulhas ou a necessidade de verificar os níveis de açúcar no sangue ao longo do dia seria um farol de liberdade inimaginável. E um projeto chamado Continuity (Continuidade em livre tradução) pode um dia quebrar esse ciclo.

Um sistema contínuo de monitoramento e entrega de glicose, o Continuity acabou de se tornar finalista do Prêmio Dyson internacional , que descobre os mais interessantes projetos desenvolvidos estudantes de engenharia pára resolver um problema específico.

Desenvolvido por Frederique Sunstrum, que é estudante de design industrial na Universidade de New South Wales, o Continuity inova ao tratar da conectividade perfeita entre suas muitas funções. A invenção combinou três tecnologias separadas: um sensor de glicose em forma de “brinco” de cromo vestível com alerta de vibração; conectividade sem fio que permite que os dados sejam enviados para telefones celulares e para um médico; e uma bomba de névoa de insulina, como um inalador.

Uma vez que esse sistema entra em produção e se torna disponível, os diabéticos não precisam se preocupar com a glicose no sangue ou interromper suas atividades para verificar os níveis. Ele usa uma tecnologia de monitoramento contínuo de glicose (desenvolvida pela GlucoWise) que permitiria ao usuário continuar com suas atividades diárias e ser notificado sobre variações – mesmo durante o sono. Se os níveis variassem o suficiente para justificar um alerta, o brinco vibraria, chamando a atenção do usuário, além de enviar um alerta ao aplicativo e acordar o usuário dessa maneira também.

A tecnologia bluetooth sem fio de baixa energia incorporada ao sistema por meio de um aplicativo seria capaz de enviar dados regulares de açúcar no sangue a um médico – portanto, não é necessário fazer anotações com caneta e papel ou arriscar erros. Também pode alertar os membros da família em tempo real, no caso de um evento perigoso.

Talvez a característica mais interessante do sistema Continuity seja o spray de insulina oral, inventado pela Generex, dentro de uma bomba projetada pela Sunstrum. Ele administra uma névoa de spray diretamente na boca, fornecendo unidades de insulina a cada bomba, de acordo com um display digital. O medicamento é então absorvido pelo revestimento da mucosa – portanto, não há mais injeções.

Imagine um inalador de asma e você verá o quão portátil e fácil seria administrar insulina. Pode-se usá-lo enquanto caminha, sem atrair nenhuma atenção. No entanto, a bomba só pode ser usada pela pessoa prescrita, pois possui uma trava deslizante para abrir e um solenóide ativado por impressão digital para pulverizar. O recipiente de glicose real que contém o ingrediente é substituível quando vazio.

Devido à sua combinação não invasiva de métodos para o monitoramento dos níveis de glicose e seu sistema de administração, a Continuity foi vencedora de ouro no Australian Good Design Awards .
Em vez de parar para verificar o açúcar no sangue manualmente até 12 vezes por dia, esse sistema pode trazer nova liberdade a algumas das 415 milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de diabetes por meio de sua solução contínua para o problema.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de GNN.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.