Filmes como o clássico ‘A Lista de Schindler’, ou o hiper-romântico O Diário de uma Paixão” fizerem milhares de pessoas saírem do cinema com os olhos marejados. Muitas pessoas, no entanto, acreditam que chorar enquanto assiste a um filme é um sinal de fraqueza. Bem, adivinhem, esse pensamento não poderia estar mais errado! Paul J. Zak, que é neuroeconomista da Claremont Graduate University, conduziu um estudo que concluiu que as pessoas que choram durante uma sessão de cinema são mais empáticos, sabem lidar melhor com suas emoções e são mais fortes quando enfrentam os desafios diários.

Saiba a seguir o que realmente acontece quando uma pessoa chora durante um filme e por que essa experiência a fortalece.

1. Pessoas que choram vendo filmes sabem que aquelas histórias são fictícias, mas ainda assim não conseguem controlar suas emoções.

Zak diz que, falando cognitivamente, embora saibam que o filme não é real e a história que vêem na tela é fictícia, ainda é inevitável que eles chorem ao ver uma cena muito emocionante. A culpa disso é da ocitocina, hormônio que atua como um neurotransmissor e é responsável pelo que sentimos quando testemunhamos uma cena comovente. Esse hormônio nos torna mais empáticos e nos faz ter uma atitude muito mais receptiva em relação ao mundo.

Cena do filme “O Diário de Uma Paixão”/Divulgação.

2. Eles não têm medo de expressar suas emoções.

As pessoas que não têm vergonha de chorar duranteUM filmes são, de fato, mais FORTES do que aquelas que tentam esconder as lágrimas. São pessoas corajosas o suficiente para expressar seus verdadeiros sentimentos sem temer julgamentos.

3. Conhecem o poder das lágrimas

As descobertas feitas por Zak também mostram que quem chora no cinema conhece o poder curativo das lágrimas. Chorar nos faz conectar com outras pessoas, aprendemos a ver que existem circunstâncias que podem afetar positiva e negativamente o meio em que vivemos e que somos suscetíveis a ele.

4. Não fogem das emoções.

As pessoas que choram durante os filmes também assumem que é importante manter uma certa perspectiva sobre o que acontece conosco e que às vezes é necessário se permitir chorar. Isso lhes permite alcançar maior estabilidade emocional do que aqueles que escondem seus sentimentos.

Cena do filme “O Fabulosos Destino de Amelié Poulain”/Divulgação.

5. Não se importam com papéis ou expectativas de gênero.

Todos já ouvimos alguma vez na vida a infame frase: “Homem não chora”. A maioria dos garotos aprende desde cedo que chorar em público os fará parecer fracos. No entanto, isso não passa de uma limitação sem sentido. Meninos e meninas, quando jovens, não diferem em quanto choram. É uma resposta humana que não está relacionada a nenhum gênero em particular e é conhecida por aqueles que não têm medo de fazê-lo abertamente. Eles não temem ser julgados por aqueles que acreditam que chorar é uma característica feminina.

6. Vivem a vida plenamente.

A ocitocina está relacionada à confiabilidade entre as pessoas. Aqueles que confiam mais nos outros, têm altos níveis desse neurotransmissor no corpo e, muitas vezes, criam relacionamentos mais profundos. Eles reconhecem o valor de viver bons momentos com as pessoas ao seu redor. Eles também vivem mais plenamente do que aqueles que colecionam inseguranças e se sentem angustiados com os relacionamentos que estabelecem com os outros.

Quais filmes fizeram você chorar? Você se sente envergonhado de chorar na frente das pessoas?

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Bright Side.
Foto destacada: Cena do filme “À Espera de um Milagre”/Divulgação.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.