Um pianista que convive com a demência realizou o sonho de sua a vida ao reger uma orquestra sinfônica – que tocava as canções que ele havia conposto.

Paul Harvey, de 81 anos, ficou conhecido em setembro passado depois que seu filho Nick o gravou improvisando uma peça de dois minutos com quatro notas – Fá natural, Lá, Ré e B natural – e postou o vídeo no Twitter.

Nick postou o clipe para mostrar como a habilidade musical pode sobreviver à perda de memória, e o vídeo fez tanto sucesso que Paul até foi convidado a tocar piano ao vivo na televisão britânica diretamente de sua casa em Sussex.

Depois disso, a canção de Paul foi gravada pela Orquestra Filarmônica da BBC como single, com arrecadação revertida para a fundação Alzheimer’s Society e Music for Dementia, que faz campanha para que pessoas com a doença tenham acesso gratuito à música como parte de seus cuidados.

Para marcar um ano desde que Paul tocou sua composição na TV matinal, ele foi convidado para reger a Orquestra Filarmônica da BBC, tocando duas de suas composições no estúdio em Salford.

Ele passou uma tarde emocionante com a orquestra, durante a qual regeu Four Notes (Quatro Notas), enquanto seu filho Nick tocava piano, e uma composição mais antiga sua chamada Where’s the Sunshine (Onde está o Sol).

Paul, um ex-professor de música e pianista clássico, disse: “Foi mágico, foi muito, muito especial trabalhar com músicos tão maravilhosos.

“Me sentia vivo, não conseguia acreditar que uma orquestra estava tocando minha música e eu estava parado na frente dela regendo.

“Eu não regia há tanto tempo antes disso, foi uma verdadeira emoção.”

Paul se tornou um compositor e um pianista de concerto, aparecendo no serviço doméstico da BBC em 1964. Mas ele decidiu se tornar professor de música pouco antes de seu filho mais velho, Nick, nascer.

Ele passou 20 anos ensinando na escola Imberhorne, uma escola em East Grinstead, cujos ex-alunos incluem Nick Van Eede, do Cutting Crew, famoso por sua balada de sucesso (I just) Died in Your Arms

Cinco anos atrás, Paul mudou-se para uma acomodação protegida como parte de seu tratamento para demência.

Nick, que se juntou a Paul na viagem – organizada pelo Music For Dementia – disse que viu seu pai “voltar à vida” desde que o vídeo dele tocando piano viralizou na internet.

E ele apoiou os apelos para que a música fosse uma parte fundamental do cuidado de quem sofre de demência.

Ele disse: “Isso comoveu meu pai, assim como a mim e ao meu irmão.

“Foi um sonho que se tornou realidade para meu pai reger e tocar com uma orquestra desse calibre aos 81 anos. É disso que os sonhos são feitos.

“Foi como uma experiência fora do corpo. Meu pai ainda está se recuperando, ele estava tendo lembranças do que tinha acontecido nos últimos dias.Sua memória de curto prazo geralmente é fragmentada, mas quando grandes eventos como este acontecem, é como um ferro em brasa em seu cérebro.”, contou Nick.

“Pela minha experiência com meu pai, a música certa na hora certa pode ser absolutamente incrível. Mas você não precisa ser um músico talentoso para se divertir. Só de ouvir música, começa a desencadear memórias do passado e dá às pessoas essa conexão.”, disse.

“Papai estava tendo um dia particularmente ruim na época. Foi fascinante como colocar meu pai ao piano naquela época o trouxe de volta para mim. Pela primeira vez em anos, ele voltou à ativa. Isso realmente o trouxe de volta à vida. Ele está tocando piano mais do que em oito anos.”, finalizou Nick.

Grace Meadows, diretora de campanha da Music for Dementia, disse: “Foi mágico, comovente e maravilhoso ver o músico Paul enxergando além do diagnóstico e ter o contato com os músicos. Foi uma coisa maravilhosa. Foi muito emocionante.”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Good News Network.
Foto destacada: SWNS.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.