Perversos narcisistas, sejam homens ou mulheres, são pessoas vazias, pois vivem investidas em seu “falso self”, ou seja, seu falso EU. Sentem tanta vergonha e inadequação pela pessoa que são de verdade, que criam um “falso self”, que carregam pelo mundo como se fosse uma pessoa real.

É exatamente por não serem pessoas reais que eles mentem com tanta facilidade sobre tudo. Eles inventam personagens de acordo com a conveniência e vivem como se fossem esses personagens inventados. Nem mesmo a família dessas pessoas a conhece de verdade. Elas sabem que há algo errado ou estranho, mas não sabem 100% do que são capazes. Pelo contrário, por causa do afeto que sentem, com frequência os apoiam e se tornam seus “possibilitadores”.

E é justamente por passarem para o mundo uma personalidade falsa, que os perversos narcisistas fazem tudo com muita pressa. Não é incomum encontrar com esses tipos e, em tempo recorde, ir morar com eles ou iniciar planos de casamento. A pressa se dá pelo simples fato que, por terem total consciência de que estão interpretando um papel, terão enorme dificuldade em manter a máscara.

Não é fácil fingir ser quem você não é e, mais difícil ainda, fingir sentimentos que você é incapaz de sentir. É um esforço enorme e, por isso, frequentemente cometem deslizes que, aos olhos de alguém bem treinado e com boa autoestima, são claros sinais de que estão lidando com um transtornado mental. O problema é que o típico alvo de perversos são pessoas românticas e empáticas, que acreditam nas pessoas, vêm de relações sofridas e nutrem sonhos de amor romântico e, por isso, não enxergam tais sinais com facilidade.

Sabendo disso, apressarão decisões importantes para prender rapidamente o alvo, antes que eles sejam descobertos. Serão incríveis ouvintes com o objetivo de descobrir quais são os seus anseios, para assim poder espelhá-los com exatidão. Fazem uma mímica tão perfeita do que você sonha, que rapidamente os confundimos com a “alma gêmea”. Você nunca teve filhos? Ele sonha ser pai. Você é casado e sua mulher não é boa companheira? Ela será seu ombro amigo e assim por diante.

Precisam prender o alvo rapidamente e na justa medida que essa pessoa for conveniente. Mas saiba: prender-se ao alvo não apresentar nenhuma vantagem, pois o casamento será apenas uma promessa que faz parte da idealização do início e nunca acontecerá “por algum motivo a que VOCÊ deu causa…”

Alguém ser conveniente significa que essa pessoa representa interesses, tais como: patrimônio, um trabalho, um lugar para se encostar, status ou apenas para provar para o mundo que são pessoas adequadas, capazes de ter uma família. Não raro, pasme, se casam com alguém pouquíssimo depois de uma ruptura traumática com outra pessoa com o simples objetivo de mandar um recado como punição!

Parece absurdo alguém ir a essas consequências apenas para ferir, não? Mas para um perverso narcisista este é a apenas um meio para se atingir um fim, não importa o que significa para o mundo ao seu redor. No mundo de fantasia de um perverso narcisista, tudo é justificado para que eles obtenham o que desejam e lhes convém.

Por que alguém incapaz de se colocar no lugar dos outros se preocuparia com as consequências de seus atos?

Decididos ou não a ligar seus alvos a eles, bombardeiam a pessoa de atenção e demonstrações de afeto até o ponto em que esteja completamente viciada naquele tratamento dos sonhos e tiver perdido o discernimento por completo. Usam uma verdadeira pirotecnia amorosa para distrair o alvo, de modo que suas verdadeiras cores não sejam vistas a olho nu (veja nessa animação como isso acontece). É uma sucessão veloz de provas de amor e surpresas que não te permite pensar em qualquer outra coisa. Às vezes, a pessoa tem aquela intuição de que algo não está certo, mas é constantemente distraída e não consegue formar um pensamento lógico. Nesse sentido, devo admitir: são muito habilidosos.

Atingido o ponto em que o discernimento do alvo já está prejudicado, poderão finalmente ser quem são, começando os insultos, silêncio agressivo e tudo que envolve a desvalorização, segunda fase da relação com esses tipos. Pelo tempo que lhes for prazeroso, alternarão tratamento bom com tratamento ruim, levando o alvo ao desespero, confusão mental, dissonância cognitiva e, não duvide, à loucura ou suicídio.

É um erro pensar que o passo seguinte será sempre o descarte. Perversos narcisistas vão arrastar você por essas dinâmicas, com promessas vazias e alternância de tratamento por 10, 20, 30 anos se você permitir. Podem entrar e sair, comprometerem-se com outras pessoas e ainda assim não descartar você. Enquanto você servir de alimento para o seu ego doente, você será útil.

Leia mais sobre o ciclo do relacionamento

Para romper esse ciclo, não há outro caminho: Um corte rápido, limpo e por inteiro em qualquer contato que se tenha com esse tipo. Enquanto VOCÊ não tomar essa atitude, seu vampiro voltará para mais e mais, dizendo tudo aquilo que você deseja ouvir pela enésima vez, até quando não restar mais nada da pessoa que você é. Somente quando chegar a esse ponto você será material descartável.

Imagem de capa: VGstockstudio/shutterstock

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Lucy Rocha
Advogada, personal coach e fascinada pelo estudo de transtornos de personalidade, administra a página Relações Tóxicas, na qual dá dicas e apoio a pessoas que vivem, viveram ou sobreviveram a uma relação abusiva. Seu maior prazer é escrever reflexões sobre a vida e sobre o ser humano.