A menina Embla Ademi, de 11 anos, foi mais uma vítima do bullying. Portadora da síndrome de Down, a pequena chegou até a abandonar as aulas normais na escola devido ao preconceito que vinha sofrendo.

Segundo informações do g1, algumas das crianças e os pais delas reagiram negaticamente à integração de Ademi à turma, então a escola tomou a decisão de colocar a menina em uma sala de aula separada dos demais alunos.

Assim que soube do caso, que alcançou repercussão nacional, o presidente da Macedônia do Norte, Stevo Pendarovski, tomou a atitude simbólica de acompanhar a pequena até a escola.

“O preconceito não deve ser um obstáculo para criar uma sociedade igualitária e justa para todos. Empatia é nossa obrigação moral”, disse Pendarovski através das redes sociais.

Presidente da Macedônia do Norte, Stevo Pendarovski, e Embla Ademi chegam à escola com seus pais — Foto: Cortesia/Presidência da Macedônia do Norte

Na postagem, que acompanhou fotos do presidente conduzindo a menina de volta às aulas, ele classificou como “inaceitável” o comportamento dos que colocam em risco os direitos das crianças.

“Não só essas crianças devem usufruir de todos os seus direitos, como devem sentir-se iguais e bem-vindas nas salas de aula e nos recreios”, disse o presidente.

“Essa é a nossa obrigação, enquanto Estado mas também enquanto indivíduos, e a empatia é o elemento-chave desta missão comum”, reforçou o mandatário.

Presidente da Macedônia do Norte, Stevo Pendarovski, e Embla Ademi chegam à escola com seus pais — Foto: Cortesia/Presidência da Macedônia do Norte

Por meio de um comunicado, o gabinete da Presidência afirmou que Pendarovski também conversou com os pais de Ademi “sobre os desafios que ela e a família enfrentam diariamente”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de g1.
Fotos: Presidência da Macedônia do Norte.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.