Em recente entrevista à BBC, o príncipe William e Kate Middleton falaram sobre diversos assuntos relacionados ao período difícil que o mundo vêm passando devido à pandemia de coronavírus. Em um dos pontos mais importantes da conversa, eles fizeram um apelo para que as pessoas que estão lutando para manter sua saúde mental durante a crise procurem ajuda e falem uns com os outros.

William e Kate ainda reforçaram a “necessidade cada vez maior” de as pessoas levarem a sério a sua saúde mental, especialmente para aqueles que trabalham na linha da frente do combate ao vírus.

O casal real espera que mais pessoas falem umas com as outras através da internet para partilhar suas preocupações, e estão apoiando a campanha “Every Mind Matters” (Toda Mente É Importante — tradução livre) do serviço de saúde britânico.

“Penso que se manter conectado, ser positivo e poder falar com amigos e família é fundamental”, disse William. “E ter algumas dicas e ideias sobre como lidar com alguns desses sentimentos estranhos e circunstâncias difíceis em que nos encontramos é realmente importante, exatamente para nos impulsionar durante essas próximas semanas.”

O príncipe William também disse que os trabalhadores da área de saúde estavam particularmente em risco: “Eles estão ao lado dos leitos, se preocupando e cuidando de cada paciente que está em condição crítica”.

“Penso que eles afastam essa dor, às vezes o medo e a solidão que esses pacientes têm de passar, são eles que absorvem isso e depois levam isso para casa, para suas famílias.”

Kate ainda deu detalhes sobre a rotina da família durante o isolamento. Ela disse que o casal estava ensinando os filhos em casa — George, 6 anos, Charlotte, 4 anos, e Louis, que faz 2 anos na próxima semana — e que manter uma rotina era fundamental.

“Alguém me deu uns conselhos muito bons, antes do feriado [da Páscoa], para adaptar alguma estrutura a fim de manter uma rotina bem rigorosa”, disse Kate. “Não conte para as crianças, mas nós realmente mantivemos a programação durante o feriado. Me sinto muito má.”

Kate contou ainda que eles faziam chamadas de vídeo regulares para os membros da família: “Fica um pouco confuso, não vou mentir. Com uma criança de 2 anos, é preciso manter o telefone longe. É bastante confuso para todos eles dizerem a coisa certa na hora certa, sem apertar os botões errados. Mas é ótimo, e é bom manter contato com todos”.

Questionada sobre se acreditava que o surto de coronavírus mudaria fundamentalmente a forma como valorizamos os trabalhadores da área de saúde, Kate respondeu: “Sim, com certeza”.

“Eles fazem um trabalho extraordinário, que não é reconhecido diariamente, e agora acho que todos nós, enquanto nação, podemos realmente ver como eles trabalham arduamente e como seu trabalho é vital.”

William disse que espera que a crise acabe tendo um impacto positivo no ambiente, uma vez que as empresas se aperceberam que podiam utilizar a videoconferência em vez de voar “meio mundo, só para estar frente a frente durante algumas horas e depois retornar”.

“Sempre achei que isso era uma loucura”, ele disse. “Qual a razão de agimos assim, quando temos agora tecnologia pronta para fazer as coisas? Por que não fazemos mais negócios de casa?”

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Buzzfeed.
Foto destacada: Reprodução/Instagram (Crédito da foto: Matt Porteous).

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.