À medida que o calendário de vacinação contra a COVID-19 avança em alguns países, as aulas presenciais são cada vez mais uma realidade. Isso porque, em muitos países onde os alunos passaram meses com aulas virtuais em suas casas, agora eles poderão retornar às salas de aula com as respectivas medidas de higiene e precaução contra o vírus.

Um desses países é o México, que terminou o ano letivo 2020-2021 e se prepara para voltar às aulas presenciais. No entanto, isso não aconteceu sem polêmica, segundo a mídia local, uma vez que há alguns professores insatisfeitos com o fim do ano letivo.

É o caso de Rosy Montoya, uma professora que postou um vídeo em um grupo do Facebook com uma mensagem direta ao Ministério da Educação e à Unidade do Sistema para a Carreira de Professores e Professores (USICAMM), pela forma como planejaram as aulas durante as quarentenas.

Rosy expressou sua preocupação porque os professores sofreram uma sobrecarga para poderem realizar as aulas, algo que foi claramente influenciado no ensino. Além disso, ela criticou os pais por celebrarem que seus filhos foram aprovados na sexta série.

No México, de acordo com a escala de notas, uma nota seis é suficiente para passar, mas também significa uma nota que está à beira da reprovação. É por isso que a professora explodiu contra os pais que se conformaram com isso.
“Todos aqueles pais que nos criticam e dizem que à certa altura não fizemos absolutamente nada, quero que saibam que não é verdade. Trabalhamos muito. Sempre demos o melhor de nós mesmos pela sociedade, pelas crianças”, disse a professora.

A mulher acrescentou que, segundo ela, os pais não geravam feedback e muitas vezes não respondiam quando ela enviava os deveres para os filhos. “Eu ligava para eles do meu telefone pessoal, quando dizia que era a professora, eles desligavam na minha cara, me bloqueavam. Há alunos que nunca conheci”, disse ela.

Além disso, à respeito das notas, acrescentou que “Muitos pais celebram a nota seis dos seus filhos porque fizeram os filhos passarem de ano. ‘Não entreguei as tarefas, mas me formei mesmo assim. Bravo para seus seis. Bravo, sou um burro”.

Sua maior preocupação tinha a ver com o fato de que, quando seus alunos crescessem, sentiriam que durante esse período não aprenderam nada.

“Que parceria estamos entregando? O que acontece? Alunos desrespeitosos e irresponsáveis ​​que estão escrevendo nas redes sociais: ‘aplausos porque passei sem entregar nada. Eu me formei. Bravo. Com meu seis. Parabéns. Como estamos errados!”, finalizou a professora.

O vídeo alcançou 5 milhões de visualizações e teve mais de 20.000 comentários, incluindo professores que apoiaram a opinião de Rosy sobre as aulas virtuais.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Foto destacada: Reprodução.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.