Ganhou as manchetes nos últimos dias um caso bizarro que pode ser lido como um sintoma dos dias conturbados que estamos vivendo deviso à pandemia de coronavírus. Nos Estados Unidos, uma professora foi presa no último dia 06 sob acusação de abuso por borrifar desinfetante em quatro de seus alunos de ensino médio, em uma escola no estado da Flórida. Segundo ela, a atitude foi uma punição aos estudantes por não usarem máscaras adequadamente para se protegerem contra a covid-19.

A professora é Christina Reszetar, de 51 anos. Ela esteve em audiência no dia 07, depois de passar uma noite na prisão. O momento em que a docente borrifa o produto de limpeza nos alunos foi registrado em um vídeo, que foi levado em consideração no tribunal.

Informações do site britânico Daily Mail dão conta de que a acusada trabalha há 18 anos como professora de matemática, oferecendo reforço escolar a alunos com deficiência de aprendizagem na Largo High School, da cidade de Largo.

O juiz perguntou se Christina poderia contratar um advogado para defendê-la, mas ela disse que não tinha condições financeiras para tal com o salário de professora.

O magistrado afirmou depois que poderia caracterizar o ato de borrifar produto de limpeza nos alunos “como uma tentativa severamente equivocada de disciplina”, de acordo com o canal News Channel 8.

Entretanto, o juiz acabou negando um pedido do estado da Flórida de aumentar a pena. Por ausência de registros criminais, ele liberou a professora da prisão sem pagamento de fiança. Christina deixou a prisão na noite de quinta-feira, mas irá a julgamento se o estado avançar com as acusações.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UOL.
Foto destacada: Reprodução/Pinellas County Sheriff’s Office.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.