Proposto pela Bancada Ativista (PSOL-SP), um projeto de lei sugere que os agentes de segurança pública do estado de São Paulo que forem vítimas de violência devem receber proteção e assistência médica, com o objetivo de cuidar da saúde mental destes profissionais e garantir a preservação de suas vidas.

O Projeto de Lei abrange desde os casos em que o policial foi vítima de violência enquanto estava cumprindo a sua função ou nas situações em que ele ficou doente por conta do trabalho.

Ainda é proposto no texto “proteção ao policial que tenha recebido ameaça ou tido sua família ameaçada”, além de “atendimento médico, tratamento psicológico e terapêutico de forma prioritária à vítima e seus familiares”.

Em 2018 no Brasil, 343 policiais civis e militares perderam suas vidas, vítimas de ações criminosas. Em 75% dos casos, os crimes contra os policiais ocorreram quando eles estavam fora de serviço. Os dados são da 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O estudo também aponta que a violência à qual os policiais estão permanentemente expostos, o estresse psicológico e o acesso a armas têm causado graves efeitos: 104 policiais tiraram a própria vida no ano passado. Esse número é maior do que o de policiais que perderam a vida durante o horário de trabalho (87 casos).

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Observatório de Terceiro Setor.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.