De acordo com um estudo apresentado recentemente no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, dos quatro tipos sanguíneos possíveis, um deles aumenta o risco de infarto e doenças de coração: o O.

O estudo revela ainda que os grupos sanguíneos A, AB e B apresentam maiores níveis de uma proteína de coagulação do sangue, deixando, assim, o coração mais protegido.

Segundo a BBC, a investigação analisou mais de um milhão de pessoas e concluiu que 15 em cada mil pessoas com o sangue tipo A, AB ou B sofreram um ataque cardíaco, enquanto a mesma fatalidade afetou 14 em cada mil pessoas com sangue tipo O.

Embora o estilo de vida seja determinante para reduzir ou aumentar o risco de doenças cardíacas, enfartes e ataques de coração, os cientistas da Centro Médico da Universidade de Groningen (na Holanda) detectaram que a carência de uma proteína de coagulação deixa as pessoas do grupo sanguíneo O mais vulneráveis.

Para os pesquisadores, os dados alcançados com este estudo são a prova de que, num futuro próximo, a análise do grupo sanguíneo de cada pessoa será determinante para revelar precocemente doenças relacionadas com o sangue, o colesterol e o coração, por exemplo.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Notícias ao Minuto.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.