Caio Ribeiro, ex-jogador e comentarista esportivo do Grupo Globo, deu uma boa notícia a seus fãs recentemente. Cerca de um mês após anunciar que estava em tratamento contra o linfoma de Hodgkin, ele revelou que está curado. Por meio de um vídeo publicado no Instagram, Caio falou com evidente alegria sobre a sua recuperação.

Para muitos fãs, junto da alegria pela recuperação do ídolo, surgiu também a preocupação. Acontece que o fato de Caio Ribeiro ter tornado pública a sua luta contra o câncer fez acender um alerta para muitas pessoas que pouco ou nada conheciam sobre o Linfoma ou Doença de Hodgkin.

Em conversa com o site Lance, a oncologista Sabina Aleixo ajudou a esclareceu sobre a doença e sobre a importância do tratamento durante a fase inicial.

Segundo a especialista, a doença – um tipo de câncer que tem origem no sistema linfático – pode ocorrer em qualquer faixa etária; mas é mais frequente entre adolescentes e adultos jovens (15 a 29 anos), adultos (30 a 39 anos) e idosos (75 anos ou mais). Os homens têm maior propensão a desenvolver o Linfoma de Hodgkin do que as mulheres.

Ainda de acordo com Aleixo, a principal diferença entre o linfoma e o linfoma de Hodgkin é o tipo de linfócito afetado. Ela explica que o linfoma de Hodgkin é marcado pela presença de células de Reed-Sternberg, que podemos identificar usando um microscópio. “No linfoma não-Hodgkin, essas células não estão presentes. O linfoma não-Hodgkin pode surgir nos gânglios linfáticos em qualquer parte do corpo, enquanto o linfoma de Hodgkin geralmente começa na parte superior do corpo, como pescoço, tórax ou axilas”.

Aleixo explica ainda que o linfoma de Hodgkin é frequentemente diagnosticado em um estágio inicial e, portanto, é considerado um dos cânceres mais tratáveis e curáveis. O linfoma não-Hodgkin geralmente não é diagnosticado até que tenha atingido um estágio mais avançado.

A especialista também destaca a aimportância do tratamento em estágio inicial.

“O diagnóstico fase inicial aumenta as chances de cura. Já o diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados em seu tratamento e deve ser buscado com a investigação de sinais e sintomas como:

– Aparecimento de um ou mais caroços (ínguas) sob a pele, geralmente indolor, principalmente no pescoço, virilha ou axilas;
– Febre e suores noturnos
– Cansaço e perda de peso sem motivo aparente
– Coceira na pele.”, finaliza.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Lance.
Fotos: Reprodução/Instagram.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.